Portugal vs Suíça – Contabilidade Eurovisiva

SWIPORAs relações de troca de pontos entre Portugal e a Suíça pode ser dividida em dois largos períodos, ou seja, antes e após o sistema do televoto.
No segundo período a influência da nossa diáspora a residir no país helvético tem-se feito sentir de modo favorável às canções portuguesas.
No primeiro período Portugal tinha registado um maior número de votos nas canções representantes da Suíça com 84 pontos, contra 60 que o júri helvético atribuiu às canções lusas.

Somados os votos trocados nos dois períodos e tendo em consideração todos os anos que ambos os países concorreram nas finais ou nas mesmas semifinais verificamos que a Suíça nos brindou com 150 pontos, a retribuição portuguesa cifra-se em 94 pontos. O peso da nossa emigração na Suíça fez-se sentir de modo relevante nas pontuações obtidas na fase do televoto.

Assim, podemos referir que as canções portuguesas que mais agradaram ao júri helvético, antes da fase do televoto, foram as seguintes:
Tourada que Fernando Tordo levou ao ESC em 1973 e que recolheu 8 pontos, entre 10 possíveis
Silêncio e tanta gente, defendida por Maria Guinot em 1984 que também obteve 8 pontos já no atual sistema de votação
O meu coração não tem cor recebeu 10 pontos dos suíços, equivalente ao 2º lugar.

Na fase do televoto o poder da votação emigrante fez com que nas semifinais tivéssemos obtido:
7 pontos para Foi Magia por Sofia Vitória
12 pontos para Amar pelos 2B
7 pontos para Coisas de nada pelas Nonstop
8 pontos para Dança comigo (vem ser feliz) por Sabrina
4 pontos para Luta é alegria dos Homens da Luta
6 pontos para Há um mar que nos separa por Leonor Andrade.

Nas finais Senhora do mar por Vânia Fernandes e Todas as ruas do amor pelos Flor-de-Lis receberam respetivamente 12 e 10 pontos. Em 2017 a canção Amar pelos Dois recebeu a pontuação máxima do júri e do televoto suíço (24 pontos).

O júri português atribuiu apenas uma vez a vitória à Suíça, precisamente em 1988, ano da sua segunda e última vitória (até agora) deste país na Eurovisão, com Ne partez pas sans moi por Céline Dion.
Será de destacar os 10 pontos lusos, em 1986, para a canção suíça Pas pour moi que teve interpretação de Daniela Simon e que se classificou em 2º lugar.

No que se refere a vitórias expressas podemos afirmar que o júri suíço queria que Portugal vencesse em 2008 e 2017 e o júri português quis e contribuiu para a vitória helvética em 1988.

No que se refere a 0 pontos a diferença não é relevante, na medida em que o júri luso ignorou 21 canções helvéticas e o júri suíço não considerou 19 entradas portuguesas.

Deixamos aqui os temas preferidos dos suíços e dos portugueses nesta contabilidade eurovisiva entre Berna e Lisboa.

1988 – Suíça vence o ESC com Ne partez pas sans moi recebendo 12 pontos de Portugal

2008 – Portugal recebe 12 pontos da Suíça com Senhora do mar

2017 – Portugal recebe 24 pontos da Suíça com Amar pelos Dois

Fonte: Festivais da Canção | Artigo atualizado com os dados de 2017

Um pensamento sobre “Portugal vs Suíça – Contabilidade Eurovisiva

  1. Pingback: De 7 a 24 pontos todos os 41 países votaram em “Amar pelos Dois” – A contabilidade eurovisiva |

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s