Festival da Canção 2017 – As biografias dos 16 compositores

Compositores FC2017

Compositores FC2017

A RTP revelou hoje as linhas gerais que irão fazer do Festival da Canção 2017 mais um grande evento musical. Foram revelados também os nomes dos 16 compositores convidados pela nossa estação televisiva para comporem um tema para o certame. São nomes relativamente novos no que diz respeito ao Festival da Canção, só tendo como repetições Nuno Feist, João Só e Héber Marques e também, apesar de já há algum tempo afastado do certame, Jorge Fernando. Os outros nomes são de compositores novos, muitos deles de novos contextos musicais que estão a dar cartas na música portuguesa atual.

Vamos então fazer um pequeno enquadramento de cada um destes nomes numa pequena biografia, revelando assim os compositores por ordem alfabética.

1 – Celina da Piedade é acordeonista, cantora e compositora. Começou a estudar música aos 5 anos e pouco depois já atuava em público. Estudou no Conservatório de Setúbal e licenciou-se em Património Cultural. No ano 2000 integra o grupo Cinema Ensemble que toca com Rodrigo Leão, com quem ainda atualmente trabalha. Participou em inúmeros projetos, de entre os quais os Homens da Luta, com os quais participou no Festival da Canção 2011, não pertencendo no entanto à formação que rumou até à Eurovisão. Tem trabalhado com inúmeros nomes conhecidos da música portuguesa, fazendo parte do grupo Tais Quais. Tem revelado as raízes da música portuguesa nos seus projetos a solo, que já contam com dois trabalhos discográficos: Em Casa (2012) e O Cante das Ervas (2014). Tem levado esta sua música a todo o país e também ao estrangeiro que muito aprecia este género musical.

2 – David Santos nasceu a 7 de abril de 1982, em Lisboa. Estudou no Instituto Superior Técnico mas é como mentor do projeto Noiserv que é conhecido. É cantor e compositor e começou este projeto em 2005, tendo editado o seu primeiro CD em 2008. Faz concertos em Portugal e no estrangeiro, utilizando mais de uma dezena de instrumentos modernos. A par com o  projeto Noiserv David Santos faz parte também do grupo You Can’t Win Charlie Brown. As suas influências são demarcadamente o Rock. Fez também as músicas para o documentário José & Pilar, dedicado ao romance entre José Saramago e Pilar.

3 – Héber Marques é compositor e vocalista da banda HMB, que tem feito sucesso em Portugal. É mais uma das novas apostas deste Festival da Canção. Desde os 15 anos que a música é a sua paixão e mistura vários géneros e influências musicais. O seu grupo HMB tem tido um enorme sucesso desde há dois anos e têm feito colaborações com vários artistas. Héber Marques foi letrista e co-compositor dos temas Volta e Por Ti Eu Espero, do novo disco de Rita Guerra. Esteve presente no passado Festival da Canção 2015, com o tema Dança Joana, interpretado por Filipe Gonçalves, que apesar de não ter passado à final se tornou num êxito enorme, como há muito não se via com temas do Festival da Canção. É da sua responsabilidade também o enorme êxito O Amor É Assim, dos HMB e Carminho.

4 – João Pedro Coimbra nasceu a 17 de abril em Lisboa, sendo que atualmente vive no Porto. Estudou na Escola de Jornalismo do Porto e posteriormente na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE). É um músico português, teclista e baterista e tem uma carreira musical bastante diversificada. Iniciou a sua carreira entre 1993 e 1996 como membro do grupo Bandemónio que acompanhou Pedro Abrunhosa nos seus primeiros discos e espetáculos. Entre 1996 e 2001 colaborou com o grupo Três Tristes Tigres e desde 2002 até à atualidade que faz parte do grupo Mesa, um projeto de fusão entre o jazz, o pop e a música eletrónica que tem como vocalista atual Rita Reis, ex-NonStop. É ele o letrista e compositor da maior parte dos temas deste grupo.

5 – João Só nasceu a 10 de junho de 1988. É de Coimbra, mas vive em Lisboa. Lançou o seu primeiro disco em 2009, num estilo muito próprio com o grupo João Só e os Abandonados. Tem obtivo vários sucesso na música portuguesa e tem assinado a produção de discos de outros cantores como André Sardet ou Carolina Deslandes. Em 2013 lançou um disco numa linha mais pop e no ano passado editou o seu último trabalho Até Que A Morte Nos Separe, depois do seu casamento. Esta é a sua terceira presença no Festival da Canção, depois de em 2012 levar Carlos Costa e o tema Queres Que Eu Dance? e em 2014 ter feito Eu Vou para a voz de Ivo Lucas.

6 – Jorge Fernando Nunes nasceu em Lisboa a 8 de março de 1957 e desde os quatro anos que começou a acompanhar o avô a cantar fado em Lisboa. Aos 16 anos começou a trabalhar com Fernando Maurício, na altura considerado o “Rei” do Fado. Tornou-se para além de músico, guitarrista de Amália Rodrigues durante alguns anos. A sua carreira como cantor e compositor iniciou-se nos anos 80, também com a presença de destaque nos Festivais da Canção, onde com Umbadá alcançou um enorme êxito em 1985. Tem colaborado com grandes nomes da música portuguesa como compositor como Ana Moura, FF, Mariza, Fábia Rebordão, entre muitos outros, a par com a sua carreira como intérprete. Um dos seus grandes êxitos é Chuva, que já foi interpretado por inúmeros artistas. Participou nos Festivais da Canção em 1983, 1985 e 1990 e, em 2012, foi convidado pela RTP como compositor, tendo mais tarde declinado. Jorge Fernando é um dos maiores compositores do nosso país tendo sido condecorado no passado mês de fevereiro pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.

7 – Luísa Sobral nasceu a 18 de setembro de 1987, em Lisboa. Tornou-se conhecida do grande público apenas com 16 anos, depois da sua participação na primeira edição do concurso Ídolos, em 2003, onde se classificou em 3º lugar. Depois disso vai para os Estados Unidos para estudar música, tendo terminado o seu curso em 2009. É irmã do também cantor Salvador Sobral, que participou também nos Ídolos. Editou em 2011 o seu primeiro disco intitulado The Cherry On My Cake, seguindo-se There’s A Flower In My Bedroom (2013) e Lu-Pu-I-Pi-Sa-Pa (2014), com temas mais infantis. Editou no passado mês o seu quarto trabalho discográfico intitulado Luísa, donde saiu o single My Man, um tema de cariz jazz, um dos estilos preferidos da cantora. Os seus temas mais conhecidos são Xico (2011), João (2014) e O Meu Cão (2014).

8 – Márcia é o nome artístico de Ana Márcia de Carvalho Santos, nascida em Lisboa a 19 de fevereiro de 1982. O seu estilo musical está entre o pop, o rock e o folk. O seu primeiro trabalho original data de 2009, em nome próprio. Depois disso tem mais três discos: (2011), Casulo (2013) e Quarto Crescente (2015). É cantora e compositora e fez parte do grupo Real Combo Lisbonense, entre 2008 e 2012. Destacam-se entre os seus temas alguns duetos com músicos conhecidos como A Pele Que Há Em Mim (com J. P. Simões) e Deixa Ser (com David Fonseca).

9 – Nuno Figueiredo nasceu a 15 de março de 1974 no Porto, mas atualmente reside em Beja. Com Jorge Benvinda forma o grupo Virgem Suta em Beja, um grupo apoiado pela produção de Hélder Gonçalves dos Clã. Compuseram muitos temas até se tornarem conhecidos e hoje uma das bandas de referência das novas sonoridades musicais da música portuguesa. Começaram o seu caminho em 2008 e contam já com dois discos: Virgem Suta (2009) e Doce Lar (2012). O tema Ela Queria que apresentamos em baixo é um dos seus temas mais conhecidos, tendo sido já banda sonora da novela Santa Bárbara.

10 – Nuno Miguel Cândido Gonçalves é um músico português, fundador da banda The Gift, originária de Alcobaça, em 1994. Ao longo dos tempos tem sido responsável por muitos dos maiores êxitos do grupo entre eles Music, Driving You Slow, Fácil de Entender, Primavera e o seu último sucesso Clássico. Colaborou já com Rodrigo Leão e produziu os discos do grupo Loto e de Jel, dos Homens da Luta. Em 2009 liderou o projeto Hoje, assinando a escolha do repertório, os arranjos e a direção musical do disco Amália Hoje, dado uma nova sonoridade a muitos dos clássicos de Amália Rodrigues, interpretados por Sónia Tavares. Nuno Gonçalves é o pianista do grupo The Gift, que continuam a fazer inúmeros concertos por todo o Portugal.

11 – Nuno Feist nasceu a 12 de julho de 1971 e é compositor e maestro e sem dúvida o nome mais experiente no que toca a Festivais da Canção, já com nove participações. Começou em 1985 em dueto com o seu irmão no tema Meia de Conversa. O Festival de 1995 marca a sua estreia como compositor do tema Travo Doce, na voz de Ana Sofia Varela. Desde 2007 tem sido presença constante no certame com temas que se classificam sempre nos primeiros lugares como: Além do Sonho (2007), Do Outro Lado da Vida (2008), Alvorada (2010), Quase A Voar (2011), Gratia Plena (2012), Sonhos Roubados (2014) e Outra Vez Primavera (2015) interpretados por grandes vozes como Henrique FeistVanessa SilvaRicardo SolerRaquel Guerra e Yola Dinis.  É diretor musical e maestro das galas dos Globos de Ouro e de vários espetáculos como Esta Vida É Uma Cantiga, 74.14 ou Quase Normal. Desde 2006 que acompanha Simone de Oliveira nos seus espetáculos.

12 – Pedro da Silva Martins nasceu a 11 de maio de 1976 e é um autor, compositor e guitarrista. Foi autor de vários textos e argumentos para a televisão portuguesa e é um dos elementos do grupo Deolinda, fundado em 2006. É o autor e compositor da maior parte dos temas deste grupo, alguns deles bem conhecidos. Para além disso compõe inúmeros temas para alguns dos mais prestigiados nomes da música portuguesa como Cristina Branco, António Zambujo, Anabela, Hélder Moutinho, Fábia Rebordão, Rita Redshoes, Ana Moura e Mariza. De destacar que Pedro da Silva Martins fez a letra e a música do tema Desfado, que venceu o prémio de melhor canção do ano em 2012.

13 – Pedro Saraiva nasceu a 26 de junho no Porto. Foi o vocalista do grupo DR SAX nos anos 90 que trouxe até às pistas de dança da altura muitos temas bem conhecidos como Eu Não Me Esqueci ou Voulez-Vous Coucher Avec Moi. Desde há alguns anos que artísticamente se assume como SirAIVA, sendo artista, compositor e DJ, com uma nova sonoridade, misturando o funk pop com o disco house. Já lançou vários trabalhos discográficos dos quais se destaca o tema Brinca na Barriga, bastante conhecido. É a segunda vez que participa no Festival da Canção, depois de ter assinado o tema Amor A Sério, que Daniela Galbin interpretou na semifinal online do Festival da Canção 2011.

14 – Rita Redshoes é o nome artístico de Rita Pereira, nascida em Lisboa, a 10 de julho de 1981. É cantora, letrista, compositora e multi-instrumentalista, toca piano, guitarra, bateria, metalofone e sintetizador. A sua carreira começou ainda na escola onde era baterista de uma banda em 1996. Continuou a fazer parte de alguns projetos musicais até que em 2003 foi convidada para teclista da banda que acompanhava David Fonseca ao vivo. Em 2006 fez um dueto com este cantor que se tornou um grande sucesso. Em 2007 alterou o seu nome para Rita Redshoes, numa inspiração do filme O Feiticeiro de Oz, e lançou o seu primeiro trabalho a solo no ano seguinte, com 12 músicas cantadas em inglês, intitulado Golden Era. Ao longo dos seus quatro trabalhos Rita Redshoes tem privilegiado a língua inglesa, à exceção deste seu último trabalho editado no mês passado que conta com três temas em português. Golden Era (2008), Lights & Darks (2010), Life Is A Second Love (2014) e Her (2016) são os seus quatro trabalhos discográficos.

15 – Samuel Úria nasceu a 18 de setembro de 1979 em Tondela. É um músico português, sendo membro do movimento FlorCaveira. Foi líder do grupo Samuel Úria & As Velhas Glórias, apesar que na atualidade tem trabalhado mais a solo. Desde 2013 que é um dos rostos do grupo XNC. Em 2016 ganhou o prémio para a melhor canção do ano da Sociedade Portuguesa de Autores com o tema Lenço Enxuto. Apesar de estar conotado com alguma música mais alternativa passa também pela composição de temas para cantores como Ana Moura, António Zambujo, Clã ou Kátia Guerreiro. O seu último trabalho data deste ano e tem por título Carga de Ombro.

16 – Toli César Machado nasceu no Porto a 8 de junho. Passou a sua infância em Coruche. Formou no início de 1981 o Grupo Novo Rock, conhecido como GNR, que até hoje se encontram em atividade. Começou por tocar bateria, sendo que depois até 2011 esteve onze anos sem tocar esse instrumento. Os GNR estão neste ano a celebrar o seu 35º aniversário e Toli César Machado, como integrante da banda, tem feito parte destes concertos. Para além de baterista é também guitarrista. Paralelamente a tocar neste grupo é também compositor, sendo o responsável de muitos dos êxitos dos GNR. Para além disso foi orquestrador de temas para António Variações e tocou também com Manuela Moura Guedes, no início dos anos 80.

Fonte: Festivais da Canção

Um pensamento sobre “Festival da Canção 2017 – As biografias dos 16 compositores

  1. Pingback: Festival da Canção 2017 – As inovações |

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s