A Nossa Playlist – Semana 56 com Carla Pires, Luís Filipe, Nuno Norte, Tonicha e Toy

tonicha_nunonorte_toy_carlapires_luisfilipeFazemos hoje a retrospetiva de mais uma semana da terceira temporada da rubrica A nossa playlist e vamos continuar a recordar os temas que marcaram os vários Festivais da Canção. Cada um dos nossos colaboradores escolheu um tema por dia que foi divulgado no nosso Facebook de 2ª a 5ª feira. Na 6ª feira é a escolha do público que permanece através de uma poll semanal que divulgamos com temas para votação semanalmente também.

Assim, nesta semana o primeiro tema foi seleccionado por Luís Pereira, que nos levou até ao Festival da Canção 1978, intitulado Uma Canção Portuguesa, no Teatro Villaret, donde escolheu o tema Um Dia, Uma Flor, interpretado por Tonicha, com letra de José Sottomayor, música de Fernando Calvário e orquestração de José Calvário. Este tema foi o sexto a desfilar e classificou-se em 8º lugar com 28 pontos dados pelo júri de sala presente nessa noite.

Luís Pereira justifica assim a sua escolha:
Tonicha tinha neste Festival os temas mais apropriados à sua voz e ao seu estilo e quanto a mim das melhores canções e esta era uma delas. Foi muito injustiçada pelo júri de sala desta edição do Festival da Canção.

Avançamos para o século XXI e para o Festival da Canção 2009. O tema Lua Sem Luar tem letra e música de Paulo Abreu Lima e foi interpretado por Nuno Norte. Nos coros encontravam-se Raquel Ferreira e Petra Camacho, entre outros. Classificou-se em 4º lugar ex-aequo com 12 pontos, classificando-se em 7º lugar no televoto e em 3º lugar no júri distrital, sendo a canção preferida do júri de Vila Real e tendo obtido 10 pontos dos júris de Coimbra, Évora, Lisboa e Viana do Castelo.

A escolha deste tema foi de Maria Fernanda Fonseca que comenta esta canção:
Nuno Norte 2009 – Uma voz rouca, acompanhada por um som de trompete, dá sempre um toque de requinte e foge à vulgaridade. É o que encontro neste tema, muito agradável e soa bem ao ouvi-lo. Um reconhecimento a Nuno Norte, pelo bom trabalho apresentado.

Na quarta-feira rumámos até ao Salão Preto e Prata do Casino Estoril, onde decorreu o Festival da Canção 1990, do qual Miguel Meira decidiu relembrar esta semana o tema Mais e Mais, interpretado por Toy. Esta canção tem letra e música do próprio Toy e de Ricardo Landum, e a orquestração e direcção de orquestra esteve a cargo do maestro Luís Duarte. Neste festival esta canção classificou-se em 3º lugar com 145 pontos, tendo obtido a pontuação máxima dos jurados de Castelo Branco e Setúbal e 10 pontos dos júris de Coimbra, Aveiro, Angra do Heroísmo e de Faro. Toy venceu também o Prémio de Interpretação.

A escolha deste tema foi de Miguel Meira, que refere o seguinte:
Para mim, em conjunto com a canção de Sara, estes eram os melhores temas deste ano. Toy, no início da sua carreira, demonstra como a sua voz era sem dúvida magnífica e única e que perdura até hoje como um dos melhores cantores do nosso país, com uma extensão vocal magnífica, um timbre que cativa e uma carga interpretativa excelente. Toy é um dos mais multifacetados cantores do nosso país conseguindo interpretar de forma única os diferentes estilos musicais! Este tema era o prenúncio de tudo isso, um tema lindíssimo, uma balada em crescendo, com uma magnífica orquestração com um poema dedicado a todos aqueles que AMAM… MAIS e MAIS!

 

Na quinta-feira Vasco da Câmara Pereira decidiu regressar ao Festival da Canção 2011 e ao tema Voar Alto, que foi interpretado por Carla Pires. Esta canção tem letra de Paulo Abreu Lima e música da própria Carla Pires. Foi um dos temas que fez parte da semifinal online deste Festival, não tendo pisado o palco do Festival, classificando-se em 14º lugar com 11967 votos do público.

O nosso colaborador Vasco da Câmara Pereira comenta assim esta sua escolha:
A gigantesca injustiça de 2011: ainda hoje não entendo como é que esta canção não passou da votação online e não se tornou uma das doze finalistas. “Voar alto” é uma obra-prima, fortemente inspirada na tradição musical lisboeta. Alguns poderão dizer que não é um verdadeiro fado. Eu não concordo: não será um fado tradicional, mas é de certeza um fado da nova geração. Mas seja fado ou não, há que dizer que esta canção é sublime e que nos iria representar extraordinariamente em Düsseldorf.
Uma palavra final para a interpretação de Carla Pires. Detentora de uma voz límpida e doce, canta este fado (e outros temas seus) de forma sentida, expondo a sua alma e todas as suas emoções. Uma grande intérprete, detentora de um talento enorme, que merecia ter sido ouvida por toda a Europa em 2011.

No último dia da semana revelámos então a escolha do público que tinha votado na nossa poll, na semana anterior. Assim o tema escolhido foi Mulher Só (Mulher Giesta), interpretado por Luís Filipe, no Festival da Canção 1985. Na nossa sondagem obteve 33% dos votos dos nossos leitores, uma votação renhida face aos outros temas, mas venceu e por isso foi incluída nesta nossa rubrica. A letra é de Fátima Murta, a música de Luís Filipe e Nuno Rodrigues e a orquestração foi de José Calvário. Esta canção classificou-se em 5º lugar com 133 pontos, recebendo 10 pontos dos jurados de Faro, Funchal, Leiria e Setúbal e 8 pontos dos júris de Castelo Branco e Beja.

Esteja atento à nossa rubrica diariamente no nosso Facebook e recorde na próxima semana mais cinco temas que marcaram a história do Festival RTP da Canção.

Fonte: Festivais da Canção

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s