Rui Drumond em entrevista |exclusivo|

rui-drumondRui Drumond é o nome artístico de Rui Alberto Martins Golias Drumond de Sousa nasceu a 18 de Dezembro de 1980 em Torres Vedras. Começou a sua carreira em 1998, no programa Chuva de Estrelas, com uma imitação dos Red Hot Chili Peppers, no tema Under The Bridge. Ficou bastante conhecido depois da sua participação no programa Operação Triunfo em 2003, apresentado por Catarina Furtado. Na sequência deste programa é convidado para cantor residente em inúmeros programas como Dança Comigo, A Minha Geração ou A Melhor Canção de Sempre. Participou também em vários espetáculos musicais. Em 2014 voltou a apostar nos programas de talentos e conquista o público no The Voice Portugal, logo após a sua prova cega, sendo ele o vencedor deste programa. Editou um primeiro trabalho, Parte de Mim, donde emergiu um tema original da autoria de Catarina Furtado e Ernesto Leite, intitulado Espelho. Juntamente com Luciana Abreu, o cantor representou Portugal em Kiev, com o tema Amar, onde depois de alguns problemas de som nos ficámos pela semifinal. Editou recentemente o tema Guardo-te Aqui, que tem divulgado em vários programas de televisão. Irá interpretar um tema cheio de bom feeling com letra e música de Héber Marques.

Passamos a transcrever a entrevista que Rui Drumond nos concedeu esta manhã.

Festivais da Canção – Que significado tem para si pisar o palco do Festival da Canção depois de ter representado Portugal na Eurovisão em 2005?
Rui Drumond – Ui, nem sei descrever em palavras… Vocês sabem como ninguém como é a magia do Festival da Canção, da Eurovisão… e poder representar Portugal, haver essa oportunidade de elevar a bandeira portuguesa com aquilo que mais amas fazer na vida que é cantar, é a perfeita designação de um sonho que se quer realizar, e muito. 

FC – Como encarou o convite do seu compositor para participar no Festival da Canção deste ano?
RD – Foi uma óptima surpresa para os dois, passo a explicar (risos). Eu não conhecia o Héber e gostaria de contactá-lo no inicio deste mês para uma eventual parceria num tema original para o meu recente trabalho que estou a gravar e a compor em estúdio. Sempre admirei as suas composições e gostava imenso de ter um tema composto por ele, quando liguei apanhei-o enquanto ele trabalhava no tema para o Festival, sem saber, e ele no meio da conversa disse-me “Rui, eu não acredito em coincidências… o que me dizes em concorrer com um tema meu para o Festival da Canção?” e claro que prontamente respondi que sim!

FC – Quais são as expectativas para a sua canção neste Festival?
RD – O meu maior objectivo sempre, o principal é que esta canção chegue aos corações dos portugueses e que eles sintam o que eu sinto enquanto a canto, que gostem, que cantem, que se identifiquem… o público é o principal. Acredito no tema, na letra, na melodia…o resto não depende só de mim. Possível é, claro!

FC – Como descreve o seu tema poeticamente?
RD – Intimista, direto, forte… e é algo que podemos identificar nas nossas vidas, no nosso íntimo. 

FC – Fale-nos da sua canção e tente enquadrá-la num ou em mais dos estilos musicais existentes.
RD – Vindo do Héber transpira sempre soul, mesmo tendo uma mistura de balada pop, é soul… 

FC – Este ano a RTP decidiu optar por um novo modelo de votação, sendo que a escolha dos finalistas irá ser por televoto e por votação de um júri de sala.Concorda com este método de votação? Porquê?
RD – Concordo sim, penso que seja uma maneira mais controlada de uma votação, temos o coração dos portugueses em casa para decidirem e a ponderação e analise técnica e aprofundada do júri em estúdio para decidir. Parece-me bem. 

FC – Qual o estilista que vai cuidar da sua imagem no Festival da Canção?
RD – Algo que ainda não sei, mas em breve saberão… 

FC – Na Eurovisão e no Festival da Canção só são permitidos seis elementos em palco. Quantos elementos irão estar consigo no palco e que funções desempenharão?
RD – Ainda é muito cedo para decidirmos isso, mas penso que seja só o coro comigo. 

FC – Conhecidos os 16 intérpretes deste Festival com qual dos restantes 15 preferia extra-concurso fazer um dueto, caso isso lhe fosse proporcionado?
RD – Em primeiro lugar com o meu compositor (risos)… depois qualquer um deles, pois são todos muito bons e eu respeito e admiro o trabalho de todos eles. 

FC – A RTP decidiu dar liberdade na escolha do idioma para apresentar os temas a concurso. Há quem defenda que para se triunfar na Eurovisão teríamos que apresentar um tema em inglês, no entanto, outros referem que se deve cantar sempre na nossa língua, defendendo assim as nossas tradições e identidade. Em qual destas duas correntes se insere?
RD –  Eu sou muito liberal, pois acho que a música é livre…livre de línguas, pura em tradições, influências…enfim, o que interessa é o coração, e a importância de representar ao mais alto nível o nosso país. Eu vou cantar em português. 

FC – Complete a frase: “Representar Portugal na Eurovisão seria…”
RD – …um sonho,  for real” 

FC – Em 2005, o Rui esteve em Kiev a representar Portugal, este ano a viagem assegura novamente um passaporte para Kiev. Acredita em coincidências?
RD – Nunca acreditei em coincidências, acho que as coisas boas na vida não acontecem por acaso… vamos ver… 

FC – Este espaço é seu para divulgar o seu tema e a sua equipa, poderá escrever algumas linhas para divulgar a sua canção?
RD – O tema chama-se “O teu melhor”, um tema muito bem composto por Héber Marques, dos fantásticos HMB, que dispensam apresentações. Esta canção tem sinceridade na letra, profundidade, e magia na melodia… sentimento, sentimento esse que espero que toque nos corações de todos os portugueses. Identifiquem-se, ou identifiquem…revejam-se ou vejam. Espero que gostem e que desfrutem tanto quanto eu. Eu acredito que posso representar Portugal com toda a força, dignidade, e vontade… Conto com todos os portugueses!

Agradecemos mais uma vez a Rui Drumond toda a sua simpatia e a colaboração que tem tido para com o nosso site desde sempre! Obrigado Rui e desejamos sorte para a participação no Festival da Canção 2017.

Veja no vídeo em baixo o mais recente trabalho de Rui Drumond, Guardo-te Aqui, com letra e música de sua autoria.

Fonte: Rui Drumond, Festivais da Canção

4 pensamentos sobre “Rui Drumond em entrevista |exclusivo|

  1. Pingback: FC2017 – 1ª Semifinal – A ficha técnica com ligações às entrevistas recebidas |

  2. Pingback: Canção nº 5 – Primeira Semifinal – “O Teu Melhor” por Rui Drumond – O seu testemunho |

  3. Pingback: FC2017 – 1ª semifinal – A nossa abordagem a todos os que estão nesta semifinal |

  4. Pingback: A I Semifinal do Festival da Canção 2017 é hoje na RTP |Não perca| |

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s