Pluralmente comentamos as canções Não Finalistas – “Agora” por Márcia

pluralmenteComeçamos hoje a comentar as canções concorrentes no Festival da Canção 2017, começando pelas Não Finalistas.
Só depois da final do próximo domingo partiremos para a análise aos temas finalistas, não querendo assim, com os nossos comentários, beneficiar ou prejudicar as canções a concurso.

Em homenagem, a José Cid esta rubrica chama-se Pluralmente comentamos.

Partindo do título da canção que Teresa Brito defendeu no Festival da Canção de 1995, o tema Plural, da autoria de José Cid, os elementos do site Festivais da Canção irão comentar as canções com a pluralidade de opiniões que existem no seio do nosso site. Plural a canção que pode recordar aqui ficou em 3º lugar no mencionado Festival da Canção, mas bem poderia ter vencido que nos teria representado muito bem no ESC.

Márcia

Márcia

Vamos dar início a Pluralmente comentamos com a Canção nº 1 da Primeira Semifinal, com o título, Agora, com autoria e interpretação de Márcia.
Esta canção obteve 8 pontos (5 do júri de sala e 3 do público) ficando classificada em 8º lugar.

Coube a Márcia a difícil tarefa de ser a primeira a subir a palco e mostrar a primeira das 16 canções de um Festival muito comentado e esperado por causa dos nomes envolvidos. Márcia teve a coragem de aceitar o desafio e apresentou a sua própria composição. Uma canção bonita, mas que passa despercebida num Festival de canções, onde tem de haver algo que nos faça querer ouvir de novo, no final do desfile. É uma canção para se ouvir com tempo, e que poderia ouvir-se na rádio ou na banda sonora de uma telenovela. A interpretação da cantora foi sentida, de acordo com a mensagem da sua canção. Pontuação – 16/20
André Miguel Godinho

Uma canção diferente, muito melódica que gosto particularmente. Mesmo à primeira audição no Estúdio 1 da RTP esta canção convenceu-me. A letra, a música e a interpretação, assim como o visual de Márcia fazem desta aposta uma das melhores da noite. Por todos estes motivos não compreendo mesmo os 5 pontos do júri. Apenas um pequeno senão o facto de terminar abruptamente. Por mim seria finalista. Pontuação – 17/20
Carlos Portelo

Esta é uma das maiores preciosidades deste Festival da Canção e é também a maior injustiça desta edição. “Agora” é uma canção fabulosa, envolvente, sedutora, quase uma declaração de amor sussurrada ao nosso ouvido. Márcia esmerou-se na composição deste tema, que eu considero mesmo um dos melhores que alguma vez criou, e defendeu-o bastante bem, tendo em conta a responsabilidade que é abrir o espetáculo e interpretar uma canção perante o ouvido atento e crítico do júri e do público. Adorava que a canção tivesse vida própria, pois não merece ficar-se pelo Festival da Canção 2017. Pontuação – 18/20
Gonçalo Esteves Coelho

Uma canção ao estilo do que Márcia nos tem habituado. Gostei, embora não fosse uma das minhas preferidas da noite, portanto não fiquei surpreendido pela não passagem à final. O poema é riquíssimo, tal como a interpretação e a música. Desempenhou o seu papel, mostrar o que de melhor se faz no mundo da música no nosso país, mas de facto, não é a típica canção “festivaleira”. Seria contudo, uma adição interessante às nossas rádios. Pontuação 13/20
Guilherme Ruivo

Uma canção calma e intimista que me transmite um grande sentimento de paz e tranquilidade. Interpretada com muito charme e sensualidade, era a minha canção preferida de entre todas as dezasseis em competição este ano. É uma pena que tenha ficado em último lugar, mas agradeço à Márcia por ter aceitado o convite da RTP para participar no Festival, pois permitiu-me conhecer não só esta pérola musical, mas também a sua própria existência enquanto cantora, que eu confesso que desconhecia até à noite da primeira semifinal. Pontuação 19/20
João Velada

A Márcia trouxe-nos um tema muito bonito, muito suave e com uma interpretação magnifica. É o tipo de canções que quanto mais ouvimos, mais gostamos. Não passou à final no entanto, a meu ver, poderia muito bem ter passado. Pontuação 17/20
Luís Pereira

Totalmente de sua autoria. O Festival da Canção deste ano começou mesmo muito bem. Márcia, foi a primeira aposta do Festival. Abriu a primeira semifinal com um tema totalmente de sua autoria (letra e música). Um tema muito suave, cantado com sentimento e que chama a nossa atenção. Visualmente bem vestida, a interpretação, a postura, os gestos e a voz, surpreenderam e cheguei a pensar que iria a ouvir novamente no Coliseu. Não passou. Contudo, não merece ficar esquecida no tempo.  Pontuação 15/20
Maria Fernanda Fonseca

Uma balada intimista que apesar de à primeira audição não me ter ficado no ouvido, depois foi subindo no meu gosto pessoal e vejo que é um tema lindíssimo, de uma singularidade que também é necessária. A letra é profunda e faz-nos pensar nas relações que temos e no nosso presente! Márcia cumpriu ao trazer-nos uma balada bem ao seu estilo, interpretada como só ela sabe. Pontuação 15/20
Miguel Meira

O Festival de 2017 não podia ter começado de melhor forma. “Agora” é uma balada lindíssima, que me lembra por vezes o género musical de Mina, a grande diva italiana dos anos 70. É daquelas canções que quanto mais se ouve, mais se gosta. Foi sem dúvida a grande injustiça da noite, já que deveria ter lugar garantido na final. 18/20
Vasco da Câmara Pereira

Pontuação da equipa de trabalho para a canção Agora 16.44. Apesar da pluralidade existente o tema de Márcia reuniu o consenso de todos nós.

Fonte: Festivais da Canção

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s