Augusto Madureira, Pedro da Silva Martins e Wanda Stuart comentam “Amar pelos Dois”

Iniciamos hoje uma série de testemunhos de figuras públicas que comentam a canção portuguesa ao Festival da Eurovisão de 2017 que terá lugar em Kiev, nos dias 9, 11 e 13 de maio. Portugal estará representado pelo já icónico tema Amar pelos dois, uma composição de Luísa Sobral que construiu propositadamente para a voz do seu irmão Salvador Sobral.
A canção portuguesa vai subir ao palco do ESC, na primeira semifinal, no dia 9 de maio e coincidência tem mesmo o nº 9 na ordem do desfile. Uma canção que tem recolhido muitos elogios a nível nacional e internacional.
O nosso site decidiu ouvir algumas figuras públicas e recolher a sua opinião da canção  e do intérprete que vai levar a nossa bandeira a Kiev, à Ucrânia.

Hoje publicamos os testemunhos três figuras ligadas aos Festivais da Canção: Augusto Madureira, Wanda Stuart e Pedro da Silva Martins

Augusto Madureira é jornalista na estação de televisão SIC, embora também seja um excelente autor e compositor.
Em 2010 venceu o Festival da Canção com o tema Há dias assim que teve interpretação de Filipa Azevedo. Uma excelente representação de Portugal no Festival da Eurovisão, sendo esta a última vez que uma canção portuguesa acedeu à grande final.
No ano anterior Augusto Madureira teve a sua primeira presença nas nossas finais para a Eurovisão com o tema O teu lugar (pela vida adentro) a que Filipa Baptista deu voz. Em 2015 regressa ao festival, de novo, com Filipa Baptista com a canção dance que se intitulou A noite inteira.
Fique com as declarações de Augusto Madureira:
“Amar Pelos Dois” é uma excelente canção, extraordinariamente orquestrada e produzida e magnificamente interpretada. Foi a mais do que justa vencedora do FC e será uma grande representante de Portugal no ESC. Os resultados que alcançará em Kiev são, como sempre, uma incógnita. Mas acredito que voltaremos novamente à final e que poderemos fazer um óptimo lugar. É “a” grande canção do ESC 2017. Confio todavia mais que esse reconhecimento venha do júri do que do público. Mas considero que também o televoto não lhe ficará indiferente: “Amar Pelos Dois” marcará definitivamente a diferença em relação ao pop-plástico e à “suedização” da Eurovisão, como uma proposta de regresso às grandes melodias, às grandes letras e às grandes interpretações! Não mudaria nada à prestação do Salvador, até porque as câmaras e o cenário farão o resto… Desejo a toda a equipa a maior das sortes (que também é preciso!). Seja qual for o resultado, esta será sempre uma grande canção, um tema de uma complexa simplicidade que toca qualquer coração sensível! Não sai da minha playlist desde que a ouvi pela primeira vez!
Augusto Madureira

Wanda Stuart, este nome diz tudo é a mulher espetáculo da cabeça aos pés, uma grande cantora e intérprete que quando chega ao palco toma conta dele e acontece magia.
Esta grande cantora e atriz teve duas participações nos Festivais da Canção. A primeira foi em 1985, ainda adolescente, integrada no grupo Aguarela, na defesa da canção Malmequer sim ou não. A segunda vez foi em 2011 com a canção Chegar à tua voz.
Fique com o testemunho desta grande figura do espetáculo:
Adoro!!!!
Acho que é uma pérola a nível melódico e a letra lindíssima, toda a canção é de uma pureza de sentimentos, com uma interpretação única.
Espero, sinceramente, que o Salvador Sobral consiga deslocar-se a Kiev porque a Europa já se apaixonou por ele…
Wanda Stuart

Pedro da Silva Martins é elemento dos Deolinda e autor e compositor de grandes êxitos de onde destacamos o mega sucesso Desfado que fez para Ana Moura. Um compositor que qualquer interprete deseja cantar.
No Festival da Canção deste ano brindou Lena d’ Água com a composição Nunca me fui embora.
Fique com a opinião deste músico e compositor sobre a canção portuguesa ao ESC2017:
30 segundos depois de ouvir a canção pela primeira vez, os meus dedos já tinham escrito um SMS para a Luísa, a comentar que aquele iria ser o momento do Festival. Tudo na canção é perfeito, a letra, a música, o arranjo e a interpretação do Salvador. Algo que é raro acontecer na música portuguesa, quanto mais num Festival da Canção. Tudo na canção é genial: Tem a simplicidade do génio da Luísa Sobral (uma das minhas compositoras favoritas), o arranjo irrepreensível do Luís Figueiredo e o coração enorme de um grande e quase desconhecido intérprete, o Salvador. Estamos muito bem representados para este Festival da Eurovisão e que esta canção ainda vai dar muito que falar! Para mim já ganhou!
Pedro da Silva Martins

Agradecemos a Augusto Madureira, a Pedro da Silva Martins e a Wanda Stuart a sua colaboração.

Fonte: Festivais da Canção

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s