OG3NE: “queremos deixar um sorriso de orgulho no rosto da nossa mãe”

As OG3NE foram escolhidas internamente pela AVROTROS para serem as representantes da Holanda no Festival Eurovisão da Canção 2017. Na segunda semifinal vão cantar Lights and Shadows, uma canção inspirada num drama familiar. Nesta entrevista, explicam o que está por trás da canção, como estão a preparar-se para a atuação do próximo mês e o que esperam alcançar com esta participação no grande certame europeu.

 

De que modo é importante para vocês participarem no Festival Eurovisão da Canção?

Sempre fomos fãs da Eurovisão e sempre nos sentámos em família à frente da televisão para assistir ao espetáculo todos os anos. Por isso, quando tens a oportunidade de participar, tens mesmo de a agarrar! Achamos que é fantástico, com as nossas idades – 22 e 21 anos, – termos a possibilidade de representar o nosso país num palco tão grandioso como este.

Quais são as vossas expetativas para o concurso e para a vossa estada em Kiev?

Estamos à espera de ter uma agitada mas, ao mesmo tempo, incrível experiência! Nunca estivemos na Ucrânia, por isso estamos muito entusiasmadas para chegar! Faremos tudo o que pudermos para deixar a Holanda orgulhosa de nós e para trazer o título para casa. Além disso, queremos deixar um sorriso de orgulho no rosto da nossa mãe. Seria um reconhecimento de tudo o que ela já fez por nós e daquilo que ela ianda significa para nós. Enfim, estamos muito ansiosas por que tudo aconteça!

O que aborda a vossa canção, Lights and Shadows?

Vida familiar, para nós e para todas aquelas pessoas cujas rotinas familiares foram quebradas pela doença. Muitas pessoas provavelmente já sabem que a nossa mãe sofre de uma grave doença há muitos anos. Isso teve um grande impacto na nossa família. Apoiamo-nos mutuamente tentando agir com normalidade mas permanece ainda alguma tristeza. O nosso surgimento e as histórias que temos agora contado trazem momentos de esperança à nossa mãe. Em Lights and Shadows, cantamos sobre quão instável a vida é para um doente, bem como para a sua família, e sobre como é lutar com positividade e esperança. Acima de tudo, tentamos dar força às pessoas que estão nesta situação.

O que pretendem transmitir com a vossa canção?

É uma canção de esperança que pretende dar força às pessoas que estão doentes – e às suas famílias também. É um poema para a nossa mãe e um grito de coragem para todos aquele cuja situação familiar está a ser afetada pela doença. Têm de lutar com positividade e esperança, aproveitar cada momento especial e apreciar o bom das pessoas. Tentamos dar um pouco de coragem a todos para que possam ultrapassar estas dificuldades.

A canção foi escrita pelo vosso pai e pelo namorado de Shelley. Também ajudaram na composição do tema?

O mais importante para nós era que as nossas harmonias fossem proeminentes na canção e que ela tivesse uma mensagem bonita. Para começar, houve um concurso no qual vários produtores e compositores participaram. Estivemos no comité de seleção e ficámos impressionadas que tantos compositores tenham tido a amabilidade de propor tão boas canções. Mas, no fim, foi Lights And Shadows aquela que melhor se adequava à nossa história e às nossas vozes.

Como é que a vossa mãe reagiu quando ouviu a canção pela primeira vez?

Quando a canção estava praticamente pronta, fomos ao quarto da nossa mãe e sentámo-nos na cama com ela. Cantámos a canção aí pela primeira vez. Foi um momento tão especial… Ela está incrivelmente orgulhosa de nós e sorri sempre que ouve a música.

O que nos podem revelar acerca da vossa apresentação em palco?

Logo depois de termos escolhido a canção, começámos a construir a nossa equipa . Não quisemos deixar nada ao acaso. Temos agora uma excelente equipa de agentes, de diretores e de criativos em todos os campos. A prioridade era lançar a canção e o vídeo, mas agora estamos a ultimar os preparativos a outro nível para Kiev. Vão ter de esperar para ver…

Quais foram os melhores momentos da vossa carreira?

Apesar das nossas tenras idades, este ano estaremos a celebrar 10 anos juntas como artistas. Ao longo deste tempo, houve vários momentos que ainda hoje acarinhamos. Em 2014, fomos o primeiro grupo a vencer o The Voice e foi quando as OG3NE tornaram-se reais. Tivemos o nosso lançamento real em 2016, através do programa Beste Zangers. Todas as semanas demonstrámos aquilo que as OG3NE eram: três irmãs cantando em harmonia. O período que está a anteceder a Eurovisão tem sido também tremendamente especial e algo que nunca tínhamos vivido antes.

Participaram na Eurovisão Júnior em 2007. Acham que esta experiência vos irá ajudar em Kiev?

Termos participado no Festival Eurovisão da Canção Júnior há 10 anos enquanto Lisa, Amy e Shelley teve um gigante impacto em nós e é algo que ainda hoje estimamos muito. Para três miúdas pequenas, tudo parecia ainda maior e mais surpreendente. Se nos vai ajudar em Kiev ou não, não sabemos, mas todas as experiências fazem-nos mais fortes.

Qual é a vossa canção preferida do Festival Eurovisão da Canção?

Waterloo, dos ABBA; Fairytale, do Alexander Rybak; What’s Another Year, do Johnny Logan; e Rise Like a Phoenix, da Conchita Wurst.

Agradecemos às OG3NE e à sua equipa técnica pela cedência desta entrevista. Escute em baixo o tema Lights and Shadows, que vai defender as cores da Holanda no próximo mês de maio, em Kiev.

Fonte: OG3NE

Foto: AVROTROS/William Rutten

Um pensamento sobre “OG3NE: “queremos deixar um sorriso de orgulho no rosto da nossa mãe”

  1. Pingback: Faleceu Isolde Vol-Malee, mãe das OG3NE (Holanda 2017) |

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s