Ana Bola, Axel, Claudisabel e Henrique Feist comentam “Amar pelos Dois”

Continuamos a publicar as mensagens que temos recebido sobre a canção portuguesa para o Festival Eurovisão da Canção deste ano, o tema de Luísa Sobral, interpretado por Salvador Sobral que se intitula Amar pelos Dois. Estamos a verificar uma enorme onda de apoio em torno do nosso tema e os comentários que temos recebido são prova disso. O tema composto por Luísa Sobral para o seu irmão está a emocionar e cativar a opinião pública.

Hoje publicamos mais quatro testemunhos, desta vez de Ana Bola, AxelClaudisabel e Henrique Feist.

Ana Bola é o nome artístico de Ana Bela dos Santos Simões, nascida a 2 de Junho de 1952. Estudou no Liceu Francês em Lisboa e é descoberta por Henrique Viana, enquanto fazia teatro amador, estreando-se como atriz no Teatro Adóque, em 1976. Inicia a par com o teatro uma carreira fulgurante na televisão, primeiro ainda nos anos 70 e mais tarde durante a primeira metade dos anos 80 colaborou com Júlio Isidro e posteriormente com Herman José. Na década de 90 aventura-se a solo, quer na representação, quer como argumentista dos seus próprios programas com um grande êxito. Esteve em cena no passado ano com a peça Ana Bola Sem Filtro que foi um enorme sucesso. Pelo caminho passou pelo Festival RTP integrada em grupos, ou como elemento dos coros, mas nunca enveredou por uma carreira como cantora.
Fique com as palavras de Ana Bola sobre a nossa canção:
A canção portuguesa, representante de Portugal no Festival da Eurovisão, enquadra-se, para mim, no lote das melhores canções do Festival RTP da Canção. É bem construída musicalmente, aparentemente simples (o mais difícil de conseguir). É uma canção de amor, com uma letra melancólica e muito bem escrita, e o Salvador é um intérprete com a voz certa para a canção, com uma voz única, sendo ele também um intérprete singular. Não poderíamos estar melhor representados. Viva o Salvador.
Ana Bola

Axel nasceu em Cascais, a 23 de Agosto de 1978. É filho do também cantor e produtor musical Fernando Correia Marques. Desde muito cedo começou a demonstrar o seu interesse pela música, tendo participado num Festival de Música Infantil em Setúbal, onde obteve um segundo lugar. Tem duas participações no Festival da Canção: em 1998, com o tema Só, à Tua Espera, e em 2011 com a canção Boom Boom Yeah, que teve inúmeras versões e foi um enorme êxito. Tem editado vários trabalhos discográficos, o último dos quais reúne os êxitos dos seus 15 Anos de carreira. A par com a música é também comentador desportivo.
Também ele não ficou indiferente à canção de Luísa Sobral e deixou-nos a seguinte mensagem:
Noutro ano em que as canções apresentadas fossem mais fortes que as deste, a nossa proposta seria obliterada sem apelo nem agravo. Face ao que está a ser apresentado este ano pelos vários países, o nosso panorama é bem mais animador. No meio da festa e do espectáculo pode ser a simplicidade e a empatia com a “pseudo” fragilidade o garante de um bom resultado.
Axel

Claudisabel nasceu em Faro, a 4 de Outubro 1977. Vive no Algarve e começou a sua carreira discográfica em 1995, tendo tido inúmeros sucessos ao longo destes mais de 20 anos de carreira. É uma das artistas mais requisitadas para concertos no nosso país onde põe toda a gente a dançar com os seus temas mais mexidos e deixa muita gente emocionada com as suas grandes baladas, que interpreta como ninguém. Já editou vários trabalhos discográficos e em 2010 esteve presente no Festival da Canção, no Campo Pequeno, com o tema Contra Tudo e Todos.
Fique com as palavras de Claudisabel acerca da nossa canção:
Penso ser um tema melódico suave e audível, uma voz segura, mas não creio que tenha o impacto que se pretenda e nível de uma Eurovisão, penso que não será um tema para ganhar, mas espero poder estar enganada até porque em tantos anos já merecíamos pelo menos uma boa classificação.
Claudisabel

Henrique Feist é natural de Lisboa e nasceu a 7 de Agosto de 1971. É cantor, ator, bailarino e encenador. Tem um vasto currículo na área do teatro, especialmente dos musicais e também tem feito ao longo dos anos dobragens. Desde 2015 que é diretor artístico do Auditório do Casino Estoril, onde tem levado inúmeros espetáculos, que são sempre um êxito, o último deles Quase Normal. Esteve presente três vezes no Festival da Canção: a primeira delas em 1985, em dueto com o seu irmão Nuno Feist, com o tema Meia de Conversa, classificando-se em 3º lugar. Em 2007 voltou a participar com Além do Sonho, alcançando mais um 3º lugar em parceria com Vanessa Silva. A sua última participação data de 2011, quando interpretou o tema Quase A Voar, ficando em 4º lugar.
Fique com as declarações deste intérprete:
Que bom que é finalmente ter uma melodia que não pretende seguir o “europop” do costume. Esse europop que tantos tomam como “a fórmula”! Que bom que é e que bem que sabe este “risco”. Voltámos às melodias que fazem sentido. Melodias que tão depressa a Europa não esquecerá. Não mudava nada. A simplicidade e aparente ingenuidade do Salvador dão um charme à canção que seria quase que impossível imitar. É tão pessoal e tão bem carimbada que só nos resta deixar estar. Faz parte. É a alma da canção. E tenho quase a certeza que vamos fazer muito boa figura na Europa, para a infelicidade de alguns, para a felicidade de muitos. É só pena que o resto da Europa tenha amado por Portugal primeiro…
Henrique Feist

Agradecemos a Ana Bola, Axel, Claudisabel e a Henrique Feist a sua colaboração. Aceda aqui aos comentários já publicados anteriormente.

Fonte: Festivais da Canção | Depoimentos recolhidos por Carlos Portelo e Miguel Meira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s