Esta Festa das Canções – O nosso painel comenta a canção da Finlândia

A Finlândia participa no Festival da Eurovisão desde 1961 e desde então, por vontade própria, apenas se ausentou em 1970.
Os anos em que esteve impedida de concorrer por não ter recolhido pontuações suficientes nos anos anteriores foram os seguintes: 1995, 1997, 1999, 2001 e 2003.
Desde a implementação do sistema das semifinais a Finlândia falhou seis finais.
Este país venceu o certame em 2006 com os Lordi e o tema Hard Rock Hallelujah e foi esta a única vez que este num Top 5.
Este ano, o país do Pai Natal concorre na primeira metade da Primeira Semifinal, com o número 7, no dia 9 de Maio, com a canção Blackbird que vai ser defendida por Norma John.
Aceda aqui à ficha que construímos para a canção da Finlândia.

Comentários dos nossos convidados especiais à canção da Finlândia:

Sérgio Lourosa AlvesOutra das favoritas deste ano, a riqueza desta música está na metáfora de “Black Bird”, uma expressão que já vimos em outras músicas tão icónicas do mundo da música, dos Beatles a Nina Simone. A mais-valia desta música, além de um poema cheio de significado, é o seu acompanhamento música, que está em completo acordo com a voz e a interpretação da cantora, dando ao público aquela mística das músicas nórdicas, isto é, uma junção de uma música muito atual, tendo como pano de fundo um ambiente de música étnico-tradicional. É isto que se pretende de um país nórdico como a Finlândia. 15/20

Sofia Lopes VieiraPara mim, esta é uma das canções que se destaca pela sua diferença relativamente às restantes concorrentes, no entanto, não muito diferente de outras canções que podemos ir ouvindo nas rádios. Uma voz bonita que se destaca nesta canção com um arranjo musical que permite à voz de Norma John sobressaia e assuma o papel principal. Não sendo propriamente uma canção muito original, poderá ficar bem classificada nesta semifinal. 17/20

Carluz BeloUma excelente canção que não se deixa intimidar pelos ritmos frenéticos da modernidade. Estéticas visual bastante enquadrada artisticamente com o universo da canção, tão simples quanto potente! Um canto belíssimo a fazer lembrar as melhores intérpretes ou cantautoras de todos os tempos, como Kate Bush. Também me remeteu para Sarah McLachlan, entre outras, sem se cingir unicamente a estas referências! Vale por si! E vale muitíssimo! Uma excelente prestação, vinda de terras mais frias. 19/20

João FerreiraUm tema emocional e atípico. A Finlândia aposta forte, pela diferença, nesta edição.
Interpretada impecavelmente por Norma John, “Blackbird” conduz-nos numa viagem afetiva e mundana, quase penosa, e que se não é vertiginosamente insana, é porque a voz da intérprete nos guia e nos encaminha num trajeto que quer chamar a atenção sobre aquilo que a vida é, nos faz passar e que nos ensina.
Adoro! Está presente no meu top 3 e quase aposto uma canção que na Final poderá ficar nos primeiros 10 lugares.
Uma perfeita combinação de luz e sombra, que espero fique memorável em palco! 16/20

Jorge MangorrinhaNegritude que se clareia até ao fim. 17/20

Nina PintoUma séria candidata a um top 5 na final. Uma balada dramática sobre um amor perdido,muito bem conseguida e muito bem interpretada. 19/20

Nuno Marques da SilvaUma daquelas canções que se ama ou se odeia. Eu gosto francamente da proposta da Finlândia. Muito na linha de algumas das últimas propostas da Holanda que lhe trouxeram óptimos resultados. Less is more!!! Pode surpreender. 15/20

Pedro SáGenial. Superlativo. Fabuloso. Faltam-me os adjectivos para qualificar aquela que é a melhor canção do ESC 2017. Simplesmente maravilhoso. 20/20 porque não posso dar mais.

Comentários dos elementos do site Festivais da Canção à canção da Finlândia:

Maria Fernanda FonsecaEstou perante uma das canções mais bonitas desta 1ª semifinal. Deixando-me embalar por este “Blackbird” sinto que tudo está bem feito neste tema. O texto, a música, o videoclip e até na sua apresentação em palco a cantora vestida de acordo com o tema e também na conjugação de leds. Norma John com a sua voz tão melodiosa e serena, torna este tema num dos melhores deste ano na Eurovisão. Um momento de silêncio para nos deliciarmos com esta música e com a voz da cantora. Assim seja classificada como tal. 20/20

Miguel MeiraBalada melancólica, bem interpretada, que poderá surpreender na grande noite da Eurovisão. A melodia fica no ouvido e a letra intimista transporta-nos para um mundo de paz e serenidade. De realçar o videoclip extremamente bem conseguido! Norma John exalta a simplicidade e por vezes “menos é mais”. Grande tema! 19/20

Vasco da Câmara PereiraUma balada atípica fortíssima é o que nos apresenta a Finlândia este ano. Linha melódica do mais interessante que há, poema belíssimo, orquestração simples e perfeita e uma interpretação extraordinária. Uma das melhores canções deste ano. 19/20

André Miguel Godinho Que grande aposta da Finlândia este ano! Uma canção muito bonita e muito bem cantada. Merece ficar no top 5 da final! 18/20

Carlos Portelo Arrepiante, uma grande aposta da Finlândia. Este Blackbird é uma canção fenomenal e muito bem interpretada. Aqui a sobriedade da música e da interpretação, conjugadas com uma melodia agradável fazem desta entrada uma séria candidata a disputar os lugares cimeiros na grande final. Sim porque se o bom gosto imperar Blackbird será finalista. 19/20

Gonçalo CoelhoA par da canção portuguesa, esta é a música de maior qualidade da primeira semifinal. Melodicamente simples, sem grandes efeitos ou apetrechos, mas com uma profundidade em que somos mergulhados à medida que entramos na canção. É um tema muito elegante, de muita classe e bom gosto, uma peça musical muito séria que não deixará o júri indiferente e uma boa parte do público também. Creio que passará facilmente à final. 18/20

Guilherme RuivoUma canção muito agradável, muito ao estilo dos Common Linnets, mas sem chegar lá perto. Está a ser bem recebida, mas não vejo as razões para tanto alarido. É bem cantada, vai ser um momento bonito, mas não há nada que a faça destacar. Comparo esta canção por exemplo com a nossa, ambas são calmas, melodiosas e bem interpretadas. No entanto, nós temos um Salvador Sobral e um instrumental muito mais arrepiante e melhor construído. Portanto, acho que esta canção subirá ao palco no dia da final. 12/20

João VeladaEsta proposta calma e bastante atmosférica é certamente uma das melhores propostas finlandesas dos últimos anos. É sempre com bastante gosto que a oiço e transmite uma grande paz de mente e de espírito. Sendo diferente do resto das canções deste ano, é certo que se vai destacar das outras e não terá grandes problemas para alcançar a final, onde poderá ser uma boa surpresa. 17/20

Luís PereiraOutra balada que gostaria de ver na final. Penso que o vídeo escolhido para a canção não foi o mais feliz e espero que em palco não cometam o mesmo erro. 16/20

Pontuação Média dos Jurados Convidados: 17,25 | Pontuação Média dos Jurados do Site Festivais da Canção: 17,56
Pontuação Total:  296 pontos | Pontuação Média de todos os jurados: 17,41
Intervalo de Pontuação entre: 12 e 20 respetivamente de Guilherme Ruivo e Maria Fernanda Fonseca/Pedro Sá

Posição País Pontos Média
Finlândia 296 17,41
Bélgica 251 14,76
Austrália 246 14,47
Geórgia 234 13,76
Suécia 229 13,47
Albânia 211 12,41
Montenegro 153 09,00

Fonte: Festivais da Canção

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s