Esta Festa das Canções – O nosso painel comenta a canção de Portugal

Portugal participa no Festival Eurovisão da Canção desde 1964 apenas se ausentou nos seguintes anos: 1970, 2002, 2013 e 2016 por vontade própria e em 2000 por não ter alcançado nas edições anteriores os resultados necessários para poder participar.
A melhor classificação portuguesa foi um 6º lugar e verificou-se em 1996 com o tema O meu coração não tem cor da autoria de José Fanha e de Pedro Osório com interpretação de Lúcia Moniz.
Desde a implementação do sistema de semifinais em 2004 o nosso país somente alcançou as finais em 2008, 2009 e 2010, respetivamente com Vânia Fernandes, Flor-de-Lis e Filipa Azevedo.
Este ano Portugal concorre na primeira semifinal e tem o número 9, com a canção de Luísa Sobral, Amar pelos Dois, a interpretação é de Salvador Sobral. Aceda aqui à ficha para a nossa canção.

Comentários dos nossos convidados especiais à canção de Portugal:

Carluz Belo – E de repente chega o único país da 1ª semifinal que canta na sua língua mãe! Por norma, os eurofãs adoram ouvir as línguas de cada país, como quando éramos todos mais miúdos. Mas será que a Europa ainda consegue prestar atenção a uma canção que foge ao inglês? O tema transporta-nos para um romantismo intemporal e a voz do intérprete tem um doce travo jazzístico. Contudo, penso que ganharia imenso se tivesse os 4 versos finais em inglês ou se houvesse bastante mais arrojo vocal.  15/20

João FerreiraFinalmente uma aposta que todos os portugueses ansiavam. Uma aposta que poderá levar a uma grande mudança no peso da Eurovisão em Portugal e no nosso mercado discográfico.
Quando assisti ao tema “Amar pelos dois” nos estúdios da RTP, apaixonei-me de imediato pela canção.
Esta canção não é antiga, é vintage. Salvador Sobral não é esquisito, é ele próprio. Esta música não é pretensiosa, é o que Luísa Sobral quis compor.
E é esta singularidade, humildade, qualidade exímia na simplicidade que poderão levar Portugal a ganhar pela primeira vez a Eurovisão. Os Sobrais não irão amar a dois no palco de Kiev. Amarão por uma nação inteira, por uma Europa que reconhece uma obra-prima quando a ouve, a escuta e por ela se apaixona. Ganhará? Não sabemos. Mas a verdade é que “Amar pelos dois” já conquistou em Portugal e na Europa eurovisiva mais do que podemos pensar. O que desejo? Lisboa 2018!   17/20

Jorge MangorrinhaÉ nossa!  20/20

Nina Pinto... e chegada a vez do nosso país. Uma canção lindíssima, interpretada de forma brilhante pelo Salvador Sobral.
A Europa inteira fala desta canção, uns gostam mais outros menos mas uma coisa é certa, a ninguém lhe é indiferente e não é por acaso que está muito bem cotada desde que foi escolhida para nos representar sendo mesmo apontada como uma das candidatas à vitória no dia 13 de Maio.
Na minha opinião é claramente a melhor canção desta semifinal, não só ”se arrisca” a ganhar esta semifinal como a alcançar a melhor classificação de sempre do nosso país na Eurovisão. 20/20

Nuno Marques da SilvaOra pois…. A primeira grande canção desta semifinal. Portugal arrisca-se a ter a melhor classificação de sempre na Eurovisão. Um tema que nos toca de uma forma surpreendente defendido por um intérprete que a todos contagia pela sua simplicidade, humildade e bom humor. Inegavelmente a melhor proposta que Portugal até hoje apresentou para a Eurovisão. Uma canção é feita de todo um conjunto e Amar pelos dois faz isso mesmo. Como diriam os georgianos Keep the faith!!! Ganhar parece extremamente difícil até porque sabemos que a RTP pouco fará para que isso aconteça. Até aqui tudo normal mas ainda assim nunca se sabe. Parabéns Salvador e Luísa. Amaremos por todo um país!!!  20/20

Pedro SáQue mais há a dizer sobre o nosso Salvador senão que esperamos a nossa melhor classificação de sempre e de forma mais que justificada? Ao que acresce que não há onde inventar na apresentação visual e que sabemos que isso vai correr bem. E não sendo a hipótese mais provável este ano temos razões para poder sonhar que é finalmente no próximo ano que receberemos em Lisboa toda a Europa. 20/20.

Sérgio Lourosa AlvesClaro que esta pontuação máxima pode ser vista como favoritismo nacionalista, mas não é. A nossa música, e prezo-me muito por dizer nossa, representa um país, uma língua e um estilo musical que são aspetos únicos e que destoam imenso nesta semifinal com muitas baladas eletrónicas, baladas pop e músicas ritmadas. Sobretudo, numa altura de conflito entre países, dentro e fora da Eurovisão, a nossa música traz verdade, sinceridade e a mensagem do verdadeiro amor. O aspeto “corky” e “weird” do Salvador pode ser o seu trunfo, entre purpurinas e brilhantes. Podem dizer que é uma música “old school”, um pouco de jazz/bossa nova, e até parecida com os temas clássicos da Disney, mas é isso tudo junto é que a torna interessante. Numa altura em que os revivalismos e o “vintage” estão em voga, numa vaga de “La La Land’s way”, mostramos como se pode fazer uma música intemporal. O nosso coração pode amar pelos dois e por toda a Europa. 20/20

Sofia Lopes VieiraA canção escrita por Luísa Sobral para o irmão Salvador apresenta uma proposta musical bastante distinta das restantes canções desta semifinal o que poderá ser um factor de destaque e poderá garantir uma boa classificação. A única canção desta primeira semifinal cantada na língua autóctone é inspirada traz-nos um arranjo musical cuidado e com um toque “clássico”, dando preponderância a uma linha melódica muito bonita e bem muito cantada. 19/20

Comentários dos elementos do site Festivais da Canção à canção de Portugal:

Vasco da Câmara PereiraComo descrever ou definir uma canção perfeita? Sinceramente não tenho palavras, nem adjetivos suficientemente fortes para falar da nossa canção. “Amar pelos dois”, que recria a ambiência bossa-nova brasileira, é musicalmente extraordinária e liricamente perfeita. Talvez a melhor canção a concurso este ano. 20/20

André Miguel GodinhoA nossa canção é A MELHOR! Este ano só merecemos A VITÓRIA! Uma canção intemporal, bonita, musicalmente perfeita, com uma letra maravilhosa e com uma interpretação fabulosa e carismática do nosso SALVADOR! Já merecemos a vitória há muitos anos, e este ano temos A CANÇÃO! FORÇA PORTUGAL! OBRIGADO LUÍSA E SALVADOR por nos terem dado esta OBRA PRIMA. 20/20

Carlos PorteloQue dizer de uma canção perfeita quer no poema, quer música e melodia, quer na interpretação? Aqui aplica-se mesmo a expressão menos é mais.  A simplicidade e a beleza de “Amar pelos dois” faz com que a nossa canção seja a melhor das 42 que concorrem no ESC2017. Independentemente de ser a canção que leva a nossa bandeira é a canção melhor construída, despida de artifícios e de uma beleza única. Não há que alterar nada na nossa canção porque não se pode modificar a perfeição.
Força Salvador Sobral, Força Delegação da RTP vamos trazer o Festival Eurovisão da Canção finalmente para Portugal. De Kiev 2017 deverá ser Lisboa 2018. 20/20

Gonçalo CoelhoQue orgulho, Portugal! Talvez seja precipitado afirmar isto, mas “Amar Pelos Dois” é possivelmente a melhor canção que alguma vez propusemos à Eurovisão. É intemporal – há 50 anos seria um tema belíssimo, e daqui a 50 continuará a tocar todos aqueles que a ouvirem. Esta rara longevidade de uma canção só é possível por ela cantar um sentimento a que ninguém jamais será indiferente – o amor. O amor devoto, o amor doentio, o amor ingénuo, o amor sofrido, o amor sonhado, o amor fugido. Revejo-me em cada linha deste magnífico poema, e na interpretação mágica do Salvador encontro, simultaneamente, a ingenuidade e o sofrimento que acompanham o ato de amar. Esta é uma obra de arte ímpar, sem nenhuma equivalente na edição deste ano. Raramente me senti tão confiante e tão orgulhoso de uma participação portuguesa. Merece, pois, um lugar bem alto na classificação final, se possível mesmo a vitória. Temos tudo: a melodia, a mensagem, o intérprete, a diferença, a qualidade, o país unido, a Europa rendida! Boa sorte, Salvador! O teu coração vai amar por todos nós! 20/20

Guilherme RuivoO que dizer da nossa canção que ainda não foi dito? Temos uma grande canção, das melhores do ano. Temos um grande intérprete, também um dos melhores, senão mesmo o melhor, do ano. Somos uns dos favoritos à vitória e temos sido muito bem recebidos pelo público… Se tudo correr como esperado, passaremos facilmente a semifinal e teremos a nossa melhor classificação de sempre. Eu acredito! 20/20

João VeladaNão há nada a dizer de novo para além do que já referi quando comentei os dezasseis temas do Festival da Canção deste ano. Trata-se de uma balada diferente e intemporal que se aproxima do jazz, o que certamente polarizará as opiniões, havendo quem ame e quem odeie. Eu gosto, mas não é das minhas favoritas. Espero, ainda assim, que as previsões estejam certas e possamos alcançar um bom resultado. 16/20

Luís PereiraA minha preferida das 42 que estão a concurso é não é por ser aquela que representa o meu país, mas por ser perfeita e claro fico contente por um tema assim representar este país que é o meu. Adoro!!! 20/20

Maria Fernanda Fonseca“Amar Pelos Dois” é o tema que toda a gente conhece e todos gostam dele. Marca a diferença do nosso país no Eurofestival.  “Eu sei que não se ama sozinho” – mas sei que este ano temos do melhor que se tem feito nos últimos anos no Festival da Canção. Boa sorte Portugal! 20/20

Miguel MeiraExiste uma palavra que descreve este tema: PERFEIÇÃO! Ano após ano é a existência de temas como este que me fazem acreditar que o Festival pode ir longe, pela diferença. Menos é mais seria sem dúvida o slogan indicado para este tema. Salvador Sobral não precisa mostrar o seu potencial vocal (que também o tem) nem muito menos fazer grandes floreados em torno de um tema sublime, com uma melodia lindíssima, que nos transporta para um mundo de paz e tranquilidade. Parabéns Luísa Sobral por esta pérola, cuja a letra tem tanto significado e que me fez emocionar! Poderá ser a nossa melhor classificação de sempre! 20/20

Pontuação Média dos Jurados Convidados: 18,87 | Pontuação Média dos Jurados do Site Festivais da Canção: 19,56
Pontuação Total: 327 pontos | Pontuação Média de todos os jurados: 19,23
Intervalo de Pontuação entre: 15 e 20 respetivamente de Carluz Belo e de André Miguel Godinho| Carlos Portelo | Gonçalo Coelho | Guilherme Ruivo | Jorge Mangorrinha | Luís Pereira | Maria Fernanda Fonseca | Miguel Meira | Nina Pinto, Nuno Marques da Silva | Pedro Sá | Sérgio Lourosa Alves | Vasco da Câmara Pereira.

Posição País Pontos Média
Portugal 327 19,23
Finlândia 296 17,41
Bélgica 251 14,76
Austrália 246 14,47
Geórgia 234 13,76
Suécia 229 13,47
Azerbaijão 224 13,18
Albânia 211 12,41
Montenegro 153 09,00

Fonte: Festivais da Canção

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s