Esta Festa das Canções – O nosso painel comenta a canção da Moldávia

A Moldávia estreou-se no Festival Eurovisão da Canção na edição de 2005 e até agora nunca falhou um ano.
A sua melhor classificação foi o 6º lugar que obteve precisamente no seu ano de estreia, nunca tendo inscrito uma canção no Top 5.
Este país atingiu sempre a grande final, com exceção dos anos de 2008, 2014, 2015 e 2016.
Este ano a Moldávia escolheu a sua canção através da sua final nacional, O Melodie Pentru Europa, o tema eleito para Kiev foi Hey Mamma pelos Sunstroke Project que vão ser os 12º a subir ao palco da Primeira Semifinal no dia 9 de Maio.
Aceda aqui à nossa ficha da canção da Moldávia no ESC2017.

Comentários dos nossos convidados especiais à canção da Moldávia:

Nina Pinto Os Sunstroke Project” regressam à Eurovisão e tal como em 2010 com uma mistura de pop e jazz. Não me parece que tenha força suficiente para passar à final e o facto de competir naquela que é teoricamente a semifinal mais difícil não ajuda. 10/20

Nuno Marques da SilvaNunca ouviram? Pois eu já, e muitas vezes. É verdade que a música convida a um pé de dança mas de tanto já ouvir vai perder-se na história deste ESC. “ó mãe….”  09/20

Pedro SáÉ dos livros que todos os anos há um regresso ao ESC que corre pior que da outra vez. Será certamente este o caso. Péssimo e aborrecido, sem ponta por onde pegar. O Epic Sax Guy não fará milagres. 05/20

Sérgio Lourosa AlvesEsta música é um típico “guilty pleasure” da Eurovisão deste ano. Pode ser pirosa, o típico saxofone das músicas eletrónicas dos anos 90, mas gosto da alegria e desenvoltura que traz este ano à Eurovisão. Tem uma história e é engraçada, dá vontade de sorrir. Vamos ver muitas pessoas a agitar as suas bandeiras na plateia, pessoas divertidas e a aproveitar o momento e a alegria que a Eurovisão pode trazer. 10/20

Sofia Vieira LopesO Sunstroke Project já conhece bem o Festival Eurovisão, regressando ao concurso sete anos depois da sua primeira representação da Moldávia. Não sou minimamente apreciadora da canção, mas reconheço que apresenta alguns elementos que a diferenciam das restantes, apostando numa série de padrões musicais que poderão “ficar no ouvido”. 11/20

Carluz BeloUma canção que tenta ser divertida. Utiliza um fraseado de saxofone, que pode ajudar a prender algumas pessoas numa pista de dança, mas do meu ponto de vista, há pouco mais. A ideia poderia ter algum interesse se a canção tivesse uma base melhor, mas desta forma fica muito aquém. Mesmo a produção musical poderia ser muito melhor para aquilo que supostamente estão a tentar fazer. 02/20

João FerreiraVai ser uma das músicas obrigatórias na maior discoteca eurovisiva do ano: o EuroClub. Os Sunstroke Project regressam à Eurovisão com “Hey Mamma”, um tema dance, eletrónico. Compreendo as suas pretensões mas na minha opinião, não consegue o seu estado de graça, nem ser a “happy song” de 2017.
“Trash-pop” como habitualmente é chamado este tipo de composições, já surpreenderam na Eurovisão. Será que estamos perante um finalista? Veremos a sua prestação em palco. 
Pessoalmente não gosto da composição, aborrece-me. A meio, passo à frente. 09/10

Jorge MangorrinhaNão há espaço para este tema. 10/20

Comentários dos elementos do site Festivais da Canção à canção da Moldávia:

Gonçalo CoelhoEsta canção será, sem dúvida, um dos momentos altos da noite, pelo simples facto de ir colocar toda a plateia de Kiev aos pulos. Numa edição carregada de baladas, este Hey Mamma é a necessária lufada de ar fresco. Longe de ser uma grande criação musical, é uma proposta interessante e original, e a apresentação em palco tem muita energia. Os três elementos da banda transbordam carisma, e um deles (o saxofonista) ganhou fama quase mundial em 2010 devido ao seu jeito único de tocar o instrumento, que se nota novamente nesta atuação. É difícil prever o destino desta canção – tanto pode passar nos últimos lugares de apuramento como ser barrado no acesso à final por poucos pontos. No entanto, lembremos como a irreverência moldava já lhes trouxe bons (e surpreendentes) resultados, como em 2005 e 2011. Eu gosto disto e desejo-lhes muita sorte! 14/20

Guilherme RuivoOs Sunstroke Project voltam à Eurovisão sete anos depois e devo dizer que com uma canção muito melhor. É talvez a minha canção moldava favorita de sempre. Não é, obviamente, uma obra de arte, nem irá derreter corações, mas serve o seu proposto e muito bem. É uma canção alegre, dançável e impossível de tirar da cabeça. Não será uma grande classificação para a Moldávia, mas acredito que seja suficiente para passar à final e fazer um bom espetáculo de 3 minutos. Por mim, passaria. 15/20

João VeladaUm sofrível pretexto só para levarem de novo à Eurovisão o saxofonista do grupo que, desde 2010, se tornou um autêntico fenómeno na Internet. Bastante pior do que a primeira canção que apresentaram no certame eurovisivo, é um tema muito fraco e irritante que não me agrada de modo nenhum. Se for à final é só mesmo pela fama do saxofonista, mas por mim ficava-se pela semifinal. 05/20

Luís PereiraNão é a minha praia mas parece-me que estará na final pela diferença. 07/20

Maria Fernanda FonsecaHey Mamma”, mais uma canção completamente ultrapassada, antiquada e que cansa. Que instrumento de sopro tão irritante. Muito má mesmo. 02/20

Miguel Meira – A Moldávia traz-nos de novo este grupo que já pisou os palcos eurovisivos em 2010. Continuo sem gostar e aliás este tema ainda é pior que o anterior. Um ritmo baseado no funk, misturado com música eletrónica e com hip hop. Todos sabemos que o saxofonista do grupo tem bastante talento, mas isso não basta! Tema totalmente dispensável e candidato aos últimos lugares. 07/20

Vasco da Câmara PereiraA Moldávia anda já há algum tempo um bocadinho perdida. “Hey mamma” é uma canção fraquinha e extremamente repetitiva, que tenta recriar ritmos e ambiências latinas, falhando redondamente. Nem a coreografia patética lhes vai valer, já que tem um forte concorrente num gorila verdadeiramente latino. 08/20

André Miguel Godinho Uma canção algo animada, que se pode destacar apenas por isso. Mas é uma canção um pouco básica e bastante repetitiva. 08/20

Carlos PorteloPara quê a TVM fez tantos espetáculos/eliminatórias? Para escolher isto? Quando os portugueses falam em mofo em relação às canções do nosso Festival estão completamente desprovidos de razão porque mofo, no sentido negativo da palavra, é isto. A canção da Moldávia é muito antiquada e em muito mau, é irritante e o vídeo está a condizer, um autêntico pavor.
Não deverá ser finalista se o for é muito injusto para as que ficarem de fora.  01/20

Pontuação Média dos Jurados Convidados: 8,25 | Pontuação Média dos Jurados do Site Festivais da Canção: 7,44
Pontuação Total: 133 pontos | Pontuação Média de todos os jurados: 7,82
Intervalo de Pontuação entre: 01 e 18 respetivamente de Carlos Portelo e de Guilherme Ruivo

Posição País Pontos Média
Portugal 327 19,23
Finlândia 296 17,41
Bélgica 251 14,76
Austrália 246 14,47
Geórgia 234 13,76
Suécia 229 13,47
Azerbaijão 224 13,18
Polónia 214 12,59
Albânia 211 12,41
10º Grécia 185 10,88
11º Montenegro 153 09,00
12º Moldávia 133 07,82

Fonte: Festivais da Canção

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s