Esta Festa das Canções – O nosso painel comenta a canção da Eslovénia

A Eslovénia estreou-se no Festival Eurovisão da Canção em 1993, tendo estado ausente apenas em 1994 e 2000.
A melhor classificação obtida pela Eslovénia foram dois sétimos lugares nos anos de 1995 e 2001.
Entre 2004 e 2016 a Eslovénia atingiu as finais do ESC por quatro vezes, precisamente em 2007, 2011, 2014 e 2015.
Este ano a Eslovénia faz-se representar pela canção On my way pelo intérprete por Omar Naber, o grande vencedor do EMA 2017. É a canção nº 17 da primeira semifinal.
Aceda aqui à nossa ficha para esta canção.

Comentários dos nossos convidados especiais à canção da Eslovénia:

Sofia Lopes VieiraOmar Naber também não é um estreante nos palcos da Eurovisão, regressando doze anos depois da sua primeira participação. Com esta canção, Omar tenta uma obter uma melhor classificação daquela que conseguiu em 2005. No entanto, para além do seu poder vocal que sobressai nesta canção, não lhe encontro outros elementos que a diferenciem, baseando-se num modelo de escrita musical já muito utilizado. 12/20

Carluz BeloApesar de o intérprete apresentar um visual um pouco datado, possui uma grande voz. A melodia é bastante “Disney friendly” e no meio de tanta tentativa de modernidade, o clássico pode-se destacar positivamente. Apesar de poder ser considerada um pouco “ultrapassada”, esta canção parece-me ter tudo para passar à final. Se tivesse uma produção musical mais moderna e ajustada, poderia talvez ser a melhor canção da noite! Vivam as grandes melodias intemporais. Este refrão é uma delas. 18/20

João FerreiraOmar Naber regressa ao palco da Eurovisão com a balada “On my way”. O seu poder vocal e a sua interação com as câmaras são claramente os seus pontos fortes. Mas chegarão para se qualificar para a Grande Final? Didrik Solli-Tangen classificou-se em 22º lugar com algo dentro do mesmo estilo. Tive a oportunidade de conviver com Omar quando esteve em Setúbal, alguns anos atrás. Muito profissional e muito determinado. Desejo-lhe tudo de bom para a sua prestação no ESC2017 e farei questão de lho dizer em Kiev. Quem sabe? 11/20

Jorge MangorrinhaUma balada sem caminho. 14/20

Nina PintoDe regresso à Eurovisão o cantor Omar Naber apresenta-se este ano com uma canção a meu ver rebuscada usando uma fórmula tantas vezes usada e sem grandes sucessos, a única mais valia é mesmo a sua voz. É pouco provável que esteja na final. 09/20

Nuno Marques da SilvaA última classificada pelos apostadores não me parece assim tão desastrosa. É uma canção algo datada sem dúvida mas se calhar é isso que a torna melhor do que tantas outras que se apresentam nesta semifinal carregadas de batidas e melodias estafadas. Vou ouvi-la várias vezes sem dúvida. 16/20

Pedro SáTodos os anos há uma canção da qual aparentemente sou quase o único a gostar. É o caso. Excelente. Modelo clássico de balada e eficaz para os meus ouvidos. 16/20

Sérgio Lourosa AlvesPessoalmente, uma das piores músicas deste ano da Eurovisão. É uma música sem “sumo”, parece que o cantor se esforça imenso, mas não consegue passar nada. É uma música “flat” sem qualquer novidade e não consegue criar qualquer envolvimento. Não merece, de todo, uma final e se passar seria a maior injustiça perante as outras 17 músicas. A Eslovénia já escolheu anteriormente músicas tão interessantes, e este ano está música fica aquém. 04/20

Comentários dos elementos do site Festivais da Canção à canção da Eslovénia:

Maria Fernanda FonsecaNa minha opinião esta semifinal tem mais uma grande canção em que dou nota máxima. “On My Way” uma balada forte, mas ao mesmo tempo com uma doce sonoridade, bonita letra, uma grande interpretação de Omar Naber, uma postura sensual e elegante em palco, reúne todas as condições para eu dizer que é mais uma canção das minhas favoritas desta noite. Espero que passe à final e que seja bem classificada. 20/20

Miguel MeiraTinha enormes esperanças neste tema dado que sou um fã incondicional do Omar Naber e realmente não me desiludiu. Uma grande balada, vocalmente bem defendida, com um toque de balada Disney que de certo irá colher bons resultados na semifinal. Desta vez o Omar tem de ser finalista, depois daquela injustiça de 2005! Grande tema! 19/20

Vasco da Câmara PereiraQue aborrecida que é a participação da Eslovénia. Balada antiquada, sem qualquer inspiração e que não arrisca nem inova. É talvez a canção que mais cheira a “mofo” este ano. Vamos rezar para que o Omar Naber esteja melhor no ESC do que na final eslovena – aquilo é que foi desafinar à grande! 05/20

André Miguel GodinhoUma boa balada, mas um pouco antiquada. As sonoridades antigas estão em voga, mas nem todas, esta é daquelas que não está. 12/20

Carlos PorteloOmar Naber regressa ao palco eurovisivo para nos trazer uma potente balada onde lhe dá hipótese de mostrar a sua enorme capacidade vocal. Uma canção com garra para um intérprete de garra.
Não percebo o porquê de estar tão mal cotada. Antiquada? E a canção de Conchita Wurst não o era? Ou terá Omar Naber que colocar um vestido e pôr barba para a sua canção passar a ser moderna?. Por mim seria claramente finalista. 17/20

Gonçalo CoelhoFico muito surpreendido com as reações negativas que esta canção tem merecido por parte dos fãs. Não é uma balada muito aprimorada nem tem o requinte das canções da Finlândia e de Portugal, por exemplo, mas é uma proposta séria, em crescendo, muito bem interpretada e que consegue captar-me a atenção. Gosto muito da melodia e só lamento que não tenha melhores arranjos. Não sei o que irá acontecer na noite da semifinal, mas não me importaria nada se Omar Naber conseguisse desta vez chegar à final da Eurovisão. 14/20

Guilherme RuivoSem dúvida alguma, uma das únicas duas canções desta semifinal que considero aborrecida. Não tem mesmo nada de especial. Limita-se a ser bem cantada. Duvido que o espetáculo visual seja minimamente transcendente. É prejudicada pela sua posição no alinhamento. Apesar de se apresentar em penúltimo lugar, está entre duas canções fortes e que sobressaem. Grande candidata ao último lugar desta eliminatória. 09/20

João VeladaUma balada muito normal, previsível e sem qualquer identidade própria, sendo igual a tantas outras canções do género já ouvidas no passado. Não é que seja má, mas é algo esquecível e banal. Se este mesmo cantor já não havia conseguido atingir a final em 2005 quando participou no concurso com uma canção superior, então também duvido muito de que este ano o consiga. 14/20

Luís PereiraOutra balada que gosto muito. Vamos ver se consegue chegar à final eu tenho as minhas dúvidas. Espero que melhorem a apresentação em palco. 17/20

Pontuação Média dos Jurados Convidados: 12,50 | Pontuação Média dos Jurados do Site Festivais da Canção: 14,11
Pontuação Total: 227 pontos | Pontuação Média de todos os jurados: 13,35
Intervalo de Pontuação entre: 04 e 20 respetivamente de Sérgio Lourosa Alves e de Maria Fernanda Fonseca.

Posição País Pontos Média
Portugal 327 19,23
Finlândia 296 17,41
Bélgica 251 14,76
Austrália 246 14,47
Arménia 240 14,12
República Checa 237 13,94
Geórgia 234 13,76
Suécia 229 13,47
Eslovénia 227 13,35
10º Azerbaijão 224 13,18
11º Polónia 214 12,59
12º Albânia 211 12,41
13º Chipre 206 12,12
14º Islândia 205 12,06
15º Grécia 185 10,88
16º Montenegro 153 09,00
17º Moldávia 133 07,82

Fonte: Festivais da Canção

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s