Esta Festa das Canções – O nosso painel comenta a canção da Suíça

A Suíça é um dos grandes países pioneiros do Festival da Eurovisão. Desde 1956 até hoje apenas esteve ausente nos anos em que as pontuações anteriores não lhe permitiram concorrer, o que aconteceu em 1995, 1999, 2001 e 2003.
Os helvéticos contam com duas vitórias no Festival da Eurovisão, em 1956 com Lys Assia e a canção Refrain e em 1988 com Céline Dion e o tema Ne partez pas sans moi.
A Suíça viu 15 canções no Top 5 eurovisivo. Desde a implementação das semifinais (2004) a Suíça apenas atingiu a grande final em 2005, 2006, 2011 e 2014.
Este ano, na final helvética foi eleita a canção Apollo pelos Timebelle. Este grupo irá subir ao grande palco da Eurovisão, em décimo terceiro lugar, na segunda semifinal, dia 11 de Maio.
Aceda aqui à nossa ficha da canção da Suíça..

Comentários dos nossos convidados especiais à canção da Suíça:

Pedro Sá – Canção interessante que ganhou clara e justamente no seu país. Veremos no que dá. 13/20

Sérgio Lourosa AlvesA Suíça este ano chega com uma música que impressiona, o que não tem acontecido em anos transatos. Um refrão forte, que antes de entrar com todo o seu ritmo é repetido em forma de “bridge” quase à capela, faz com que esta música tenha um virtuosismo estrutural no que diz respeito à sua composição. É dinâmica e tem riqueza instrumental, com o baterista e o pianista a marcarem a sua presença na música e em palco. A intérprete é também muito competente e expressiva. “I Follow this Apollo”. 15/20

Sofia Vieira LopesUm modelo musical utilizado muitas vezes: um início repetitivo; um verso cantado quase sempre na mesma nota; e um refrão repetitivo onde a cantora apresenta a sua capacidade de cantar notas agudas. Para mim, este é um modelo cansativo. Não apresenta uma linha melódica cantável, apenas notas repetidas entre graves e agudos. Não é chocante, mas é mais do mesmo…11/20

Carluz BeloInteressante vídeo, interessante voz principal. Canção pouco diferenciada, do meu ponto de vista. Batida cansativa e demasiado forte, que esmaga alguma da beleza que o tema poderia deixar transparecer. Para mim fica a meio gás, apesar de ter um ou outro fraseado vocal bonitos. 08/20

João FerreiraUm das melhores apostas da Suíça nos últimos anos.  Num estilo pop, Timebelle, é das minhas músicas favoritas este ano.
Sem ser brutal, consegue consistência musical, e uma interpretação bastante convincente. O problema é que o tema poderá não se destacar se o palco da Eurovisão fizer jus à apresentação nacional.
Uma aposta bastante comercial, que poderá garantir uma das melhores classificações para a Suíça, caso consiga alcançar a Final, que é mesmo o meu desejo. 15/20

Jorge MangorrinhaDa Suíça chega-nos mais do que uma mensagem de cariz mitológico: uma canção de cambiantes musicais bem conseguidos e preenchida com uma voz verdadeiramente cativante. 18/20

Nina PintoUma canção que fica no ouvido é certo mas mais do mesmo e com uma letra muito fraquinha. Poderá chegar à final com a ajuda do voto dos fãs. 12/20

Nuno Marques da SilvaPese embora seguir uma linha que como já perceberem me gera alguma urticária no ouvido esta canção é das que menos me perturba e até gosto dela. Não terá a afinação de um relógio mas as horas ainda assim parecem me bem certinhas. 14/20

Comentários dos elementos do site Festivais da Canção à canção da Suíça:

Gonçalo CoelhoOs Timebelle já deveriam ter representado a Suíça há dois anos. Este ano fez-se finalmente justiça e estão no grande palco europeu com uma canção fantástica, num registo completamente diferente daquele que vimos na final nacional do país de 2015. “Apollo” é uma canção forte e com uma produção excelente e moderna. Não se compara, neste aspeto, às duas últimas entradas suíças, cujo potencial era altíssimo mas foram completamente maltratadas nos revamps feitos. Não há nada que possa correr mal este ano, tendo em conta aquilo que já vimos na final nacional e sabendo que Miruna é uma excelente vocalista. Espero que a Suíça esteja na final! 16/20

Guilherme RuivoA Suíça era conhecida pela sua neutralidade no que toca a determinados assuntos políticos e guerras, mas agora assume esse papel no ESC. É uma canção agradável, como este país nos tem habituado, mas que vai acabar muito mal. Não tem nada que a faça destacar, a encenação vai parecer um flashback dos anos 90 ou inícios de 2000 e não existem vizinhos ou diáspora suficiente para salvar a Suíça do última lugar na semifinal, como nas últimas duas edições. É a típica entrada que nos faz esquecer que a Suíça participa. 10/20

João VeladaAdoro esta canção do início ao fim e considero-a uma das melhores deste ano e até mesmo da Suíça. É uma pena que este país seja muito pouco amado na Eurovisão recentemente, razão pela qual acho que a passagem desta canção à final não está nada garantida, mas por mim merecia estar no top 5. A voz da cantora é também digna de destaque pela positiva. 20/20

Luís PereiraNão acredito que a Suíça vá longe com este tema apesar de eu gostar. Mais um ano para a Suíça repensar nos temas que leva. 12/20

Maria Fernanda Fonseca “Apollo”, mais uma canção ao estilo “eurovisiva” sem inovação, “cheira” a muitos anos guardada na caixinha, no entanto saliento a interpretação da sua cantora que tem uma sonoridade na voz que agrada e é a única valia deste tema. 08/20

Miguel MeiraEste ano o país helvético traz-nos mais um tema igual a tantos outros que passam pelas rádios em inglês. Depois de dois últimos lugares (ambos injustos), tentam mais uma vez atingir a final, mas não creio que seja tarefa fácil. A intérprete tem boa voz, mas a música não cativa a quem a houve e depois do que já vi, creio que a Suíça se ficará mais uma vez pelos últimos lugares. 13/20

Vasco da Câmara PereiraQue descaracterizadas que estão as participações suíças nestes últimos anos. Canção banalíssima, na linha do pop juvenil americano da década de 90 e 00, que parece construída a martelo. Não me faz ter qualquer vontade de voltar a ouvir após terminar. 10/20

André Miguel GodinhoUma das grandes canções deste ano. A Suíça poderá destacar-se tanto nesta semifinal como obter um dos melhores resultados dos últimos anos. Esta canção poderia ser um sucesso de rádio. 16/20

Carlos Portelo – Um vídeo que serve muito bem a canção que é uma das melhores desta semifinal, também não é preciso muito…
Este tema pode vir a ser um sucesso radiofónico porque tem os ingredientes para isso. 16/20

Pontuação Média dos Jurados Convidados: 13,25 Pontuação Média dos Jurados do Site Festivais da Canção: 13,44
Pontuação Total: 227 pontos | Pontuação Média de todos os jurados: 13,35
Intervalo de Pontuação entre: 08 e 20 respetivamente de Carluz Belo/Maria Fernanda Fonseca e de João Velada

Posição País Pontos Média
Hungria 250 14,70
Irlanda 247 14,53
Holanda 238 14,00
Malta 234 13,76
Suíça 227 13,35
Dinamarca 213 12,53
Sérvia 212 12,47
Croácia 212 12,47
Áustria 210 12,35
10º ARJ da Macedónia 204 12,00
11º Roménia 173 10,18
12º Noruega 167 09,82
13º San Marino 134 07,88

Fonte: Festivais da Canção

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s