Esta Festa das Canções – O nosso painel comenta a canção da Bielorrússia

A Bielorrússia teve a sua primeira participação no Festival da Eurovisão da Canção em 2004 e desde então tem sido uma presença constante no referido certame.
A melhor classificação obtida pela Bielorrússia no ESC foi o 6º lugar de 2007, logo este país nunca esteve num Top 5.
As canções da Bielorrússia atingiram a final quatro vezes: 2007, 2010, 2013 e 2014.
Este ano a Bielorrússia levou a efeito a sua final nacional, Eurofest, onde foi apurada a canção Historyja Majho Zyccia pelos Naviband. Este tema desfila em 14º lugar, segunda semifinal, no dia 11 de Maio.
Aceda aqui à nossa ficha para a canção da Bielorrússia.

Comentários dos nossos convidados especiais à canção da Bielorrússia:

Sérgio Lourosa AlvesQue alegria de música e que bom mais uma música na língua oficial do país. Além de tradicional e étnica, é também uma música “folk” e muito pop. Apesar de não ser em inglês, o seu ritmo e a forma como o dueto funciona fazem transmitir uma energia muito positiva e alegre. Bons jogos de segundas vozes e harmonias entre os dois cantores, é assim que deve funcionar um dueto. Consegue perceber a “História de Vida” que estão a transmitir, ainda que seja na língua nacional. Os gritos quase tribais conjugam-se muito bem na música e colocarão, de certo, todo o público a cantar. 16/20

Sofia Vieira Lopes – É a terceira canção deste Festival Eurovisão cantada na língua autóctone. Esta é a primeira vez que o país apresenta uma letra cantada na totalidade em bielorrusso. Apresenta motivos rítmicos e melódicos que rementem para elementos étnicos, ainda que um pouco “neutros”. São duas boas vozes numa canção que, não sendo fantástica, recebe boa pontuação pela diferença que propõe. 16/20

Carluz BeloUm verdadeiro grito de liberdade! Uma canção que respeita a intemporalidade dos grandes temas que em tantas décadas têm passado pelo Eurofestival e que o têm marcado de forma positiva. Respeita os dialetos locais, expressa liberdade criativa, recupera instrumentos musicais tradicionais e transmite um “vão-se lixar” a toda a tentativa de “contemporaneidade e modernidade” que a maior parte dos países se esfola para conseguir alcançar! Respiremos Liberdade, Meus Amigos! 20/20

João FerreiraUma música cheia de apontamentos tradicionais folk. Um ritmo frenético marcado por uma guitarra. A aposta de “Historyja majho žyccia” é super energética, mas tem o senão de ser um pouco repetitiva. Dois minutos chegavam para se entender o tema, falta o resto. Gosto da sonoridade, mas reconheço que falta composição musical a esta canção.
Os intérpretes NaviBand são o espelho da música e interpretam com fidelidade o tema. 
Chegará para a Final? Não creio. 12/20

Jorge MangorrinhaEsta é uma das poucas canções que contribuem para a diversidade e a alegria na Eurovisão, para além de que as vozes têm um registo agradável. 17/20

Nina PintoUma lufada de ar fresco nesta semifinal. World music, uma canção alegre. Não creio que seja uma canção para um top 10 mas vejo-a na final. 13/20

Nuno Marques da SilvaUma das primeiras canções a começarmos a ouvir. Vale desde logo por cantarem na língua materna. Gosto do folk e da boa disposição desta proposta e ao contrário do vaticinado nas bolsas de apostas acho que pode muito bem conseguir uma presença na final. 16/20

Pedro SáA língua BIELORRUSSA vai estrear-se no ESC. YESSSSSSSSSS! OK que como sabem sou assumidamente faccioso relativamente a este país por razões amplamente conhecidas! Mas isto é óptimo e alegre, e só espero que não destruam a canção com a apresentação visual. 18/20

Comentários dos elementos do site Festivais da Canção à canção da Bielorrússia:

Guilherme RuivoTalvez a canção mais folk desta edição e vai receber pontos por isso. Além disso, é uma das duas únicas canções desta eliminatória que são cantadas na língua materna, o que também lhe trará merecidamente alguns pontos. Fica no ouvido, é melodiosa, e, com uma apresentação muito boa em palco, poderá ser uma grande surpresa. Penso que tem grandes chances de chegar à final, também pela sua ordem no alinhamento, votos vizinhos e o facto desta semifinal ser muito menos competitiva que a primeira. 13/20

João VeladaUma das canções com mais qualidade na edição deste ano, desde logo pelo facto de ser cantada na sua língua materna (coisa rara este ano), por refletir a cultura musical étnica do país e ainda por apresentar uma cantora com uma voz muito carismática. Transmite muita alegria pela sua genuinidade e merece ir à final, nem que seja só por contribuir para a diversidade. 19/20

Luís PereiraUm tema bonito que fica no ouvido e além disso é bastante diferente da maioria das canções apresentadas no ESC este ano. Só por si, este facto, não só vai acabar por quebrar a monotonia como também vai receber pontos por isso mesmo. Acresce o facto de ser cantada na sua própria língua o que para mim é uma mais valia. Merecidamente na final.  15/20

Maria Fernanda Fonseca“Historyja Majho Zyccia” é um tema cantado na língua mãe, uma canção alegre, diferente. Parece-me que a junção das vozes não estão em sintonia, ele cansado e a da cantora muito gritada. No final fica-se no ouvido com uma coisa esquisita, cada um a cantar para o seu lado e muito repetitiva. Por ser o país que é se calhar passa à final. Por mim já chega a eliminatória. 08/20

Miguel MeiraFinalmente um tema na língua original do país e muito étnico! A Bielorrússia se fizer uma grande atuação em palco poderá ter uma grande pontuação. Gosto do ritmo, a cadência no ouvido e a sonoridade com elementos folk dá-nos a sensação de vaguear pelos bosques deste país. A interpretação dos cantores está a par com este grande tema. Por mim sem dúvida um dos finalistas e que ficaria facilmente no TOP 10. 17/20

Vasco da Câmara PereiraA canção que sempre que ouço fico muito bem disposto. Um grande risco este que a Bielorrússia está a correr, mas considero esta mudança de rumo fabulosa. Folk do século XXI, despretensioso e muito bem interpretado pelos Naviband. 18/20

André Miguel GodinhoUma aposta que talvez resultasse melhor na década passada. A atuação da banda é muito fraquinha ao vivo. Mas não deixa de ser bom ter étnico e também ser parcialmente cantada em bielorusso. 12/20

Carlos Portelo Embora não goste de folk tenho que reconhecer que esta canção é uma lufada de ar fresco nesta segunda semifinal do ESC2017. Uma aposta que não se rendeu ao idioma inglês e ainda bem. 11/20

Gonçalo Coelho Há que destacar o facto de finalmente irmos ouvir a língua bielorrussa no grande palco da Eurovisão! No entanto, esta canção não me desperta muito interesse, e acho até um pouco irritante. É um bocado barulhenta e enérgica demais; a metade da canção sinto que já ouvi tudo e só tenho vontade de que termine. A proposta que apresentaram no ano passado na final bielorrussa era infinitamente melhor. 11/20

Pontuação Média dos Jurados Convidados: 16,00 Pontuação Média dos Jurados do Site Festivais da Canção: 13,78
Pontuação Total: 252 pontos | Pontuação Média de todos os jurados: 14,82
Intervalo de Pontuação entre: 08 e 20 respetivamente de Maria Fernanda Fonseca e de Carluz Belo.

Posição País Pontos Média
Bielorrússia 252 14,82
Hungria 250 14,70
Irlanda 247 14,53
Holanda 238 14,00
Malta 234 13,76
Suíça 227 13,35
Dinamarca 213 12,53
Sérvia 212 12,47
Croácia 212 12,47
10º Áustria 210 12,35
11º ARJ da Macedónia 204 12,00
12º Roménia 173 10,18
13º Noruega 167 09,82
14º San Marino 134 07,88

Fonte: Festivais da Canção

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s