Esta Festa das Canções – O nosso painel comenta a canção da Noruega

A Noruega concorreu pela primeira vez no Festival da Eurovisão em 1960 e desde esse ano apenas se ausentou por vontade própria em 1970 e em 2002 por não ter recolhido nos anos anteriores a pontuação necessária para concorrer.
Este país foi vencedor três vezes: 1985, 1995 e 2009. As canções norueguesas estiveram por 11 vezes no Top 5.
A Noruega marcou sempre presença nas finais, com exceção dos anos de 2007, 2011 e 2016.
Este ano, a estação de televisão NRK voltou a organizar o Melodi Grand Prix onde saiu vencedora a canção Grab the moment pela interpretação de JOWST.
A Noruega sobe ao palco na 12ª posição  na segunda semifinal do ESC2017, a ter lugar em Kiev dia 11 de Maio.
Aceda aqui à nossa ficha para esta canção.

Comentários dos nossos convidados especiais à canção da Noruega:

Nuno Marques da SilvaOs noruegueses já nos tinham habituado a melhor. Agarrem bem o momento na semifinal pois a presença na final pode não estar absolutamente garantida mas como a simpatia sempre dá um empurrão… 12/20

Pedro Sá –  Não ouvi as canções do MGP mas…como é possível ter sido esta a vencedora??? Nunca pensei ver a Noruega nos tempos que correm levar ao ESC algo tão tão tão mau. 03/20

Sérgio Lourosa Alves  – A música da Noruega com o título “Grab The Moment”, de todo, não consegue agarrar o momento e não se destaca das restantes músicas neste ano. Não consegue ser uma música “up tempo” e não consegue ser uma música eletrónica (ainda que os DJ’s e os instrumentos eletrónicos cheguem mesmo a estar presentes em palco), fica um meio termo estranho e que não consegue impressionar. A música também menciona “I’m gonna kill that voice in my head”, mas a música não fica na cabeça, morre logo depois que se ouve uma vez. O vocalista mostra uma interpretação básica e sem dinâmicas. Em suma, no effect! 05/20

Sofia Vieira LopesDentro do estilo electrónico, que não sou apreciadora, esta proposta é um pouco diferente das restantes. Sem ser nada de especial… Provavelmente resulte melhor ao vivo com todo o aparato sonoro.14/20

Carluz BeloO tema apresenta contemporaneidade sem que isso seja um fator particularmente diferenciador. A forma como a canção está construída tenta aligeirar as diferentes partes do tema, para lhe dar algum balanço pelo todo. Contudo, não me prende particularmente a atenção. Talvez pudesse ganhar pontos se tivesse alguns detalhes de produção musical de maior sensibilidade. 06/20

João FerreiraUma das canções mais cool da edição de 2017 traz-nos JOWST e o tema “Grab the moment”. Uma canção moderna, catchy, bastante fácil de cantar. Um tema que irá agradar às gerações mais novas deste festival, e que na minha opinião se vai conseguir destacar nesta semifinal. Os sintetizadores e o quase completo caos que este tema consegue criar, fazem desta aposta algo de diferente.
Presença garantida na Final e um resultado final num Top 10. 13/20

Jorge MangorrinhaEis uma mensagem já comum, com um registo musical que pretende ser diferente e uma voz agradável. 13/20

Nina PintoEste “Grab the Moment” é uma canção orelhuda, num registo ”pop” com elementos de ”hip hop” e ”eletro dance”, Parece mais que certa na final. 15/20

Comentários dos elementos do site Festivais da Canção à canção da Noruega:

Carlos PorteloNunca compreendi porque razão esta canção venceu a edição deste ano do Melodi Grand Prix. É uma canção banal que depois de a ouvir nada fica. É uma questão de pele, não gosto mesmo. 03/20

Gonçalo CoelhoNão é uma canção brilhante e está muito abaixo das propostas que o país levou em 2013, 2014 e 2015, mas “Grab The Moment” é um tema leve, comercial e cativante. Tem uma produção excelente e uma interpretação segura do vocalista, sendo no geral uma entrada muito sólida por parte da Noruega. Não deverá ter problemas em chegar à final – ainda que falte saber como é que as vozes pré-gravadas vão ser reproduzidas na atuação ao vivo. 15/20

Guilherme RuivoNeste ano, sem dúvida que a Noruega apresenta uma canção diferente de todas as outras e do que costuma apresentar. Parece-me mais uma tentativa desesperada de voltar ao top 10 do que propriamente uma escolha consciente. Eu gosto quando a oiço, mas cinco minutos depois não ficou nada… Nunca votaria numa canção tão alternativa para representar o meu país. Pode ser que resulte, mas tendo em conta que esta semifinal vai ser renhida porque não há grandes canções, a Noruega tem grandes chances de ficar de fora mais uma vez. 13/20

João VeladaEmbora seja uma canção moderna no estilo eletrónico, não é absolutamente nada do meu agrado. Acho-a até mesmo bastante confusa no seu todo. Dentro deste género, considero a canção da Letónia bastante superior. Por mim não passaria à final certamente, mas julgo que terá uma receptividade geral suficiente para ter votos necessários para lá estar presente. 02/20

Luís PereiraGosto da aposta norueguesa deste ano. Gosto da forma fluída com que ele articula o tema do princípio ao fim apesar de não me ficar na memória e não creio que seja suficiente para passar à final. 13/20

Maria Fernanda Fonseca“Grab The Moment”, na minha opinião um dos piores temas desta noite. Maçador, repetitivo e antiquado. Muita falta de gosto tem tido este país nos últimos anos. 04/20

Miguel Meira – A Noruega tem o dom de trazer jóias raras como os temas de 2014 e 2015, ou então as maiores porcarias como é o caso deste ano. Um tema pesado, alternativo, numa mistura de rock com música eletrónica, que poderá estar em voga, mas que a mim não me convence. Muito menos a atuação do cantor me cativa. Repetitiva até mais não, espero que se fique pela semifinal. 10/20

Vasco da Câmara PereiraA grande inspiração é sem sombra de dúvida o David Guetta (inspiração e não cópia). Boa fusão entre o pop electrónico e a dance music, que tem o seu momento mais bem conseguido no refrão. O Aleksander Walmann, no entanto, não convence minimamente como intérprete: fraquíssima presença em palco. 14/20

André Miguel Godinho Uma aposta diferente da Noruega. Pode resultar, porque não há mais nada neste género este ano. Mas é um registo um pouco estranho para um Festival. 12/20

Pontuação Média dos Jurados Convidados: 10,12 Pontuação Média dos Jurados do Site Festivais da Canção: 09,55
Pontuação Total: 167 pontos | Pontuação Média de todos os jurados: 09,82
Intervalo de Pontuação entre: 02 e 15 respetivamente de João Velada e de Gonçalo Coelho/Nina Pinto

Posição País Pontos Média
Hungria 250 14,70
Irlanda 247 14,53
Holanda 238 14,00
Malta 234 13,76
Dinamarca 213 12,53
Sérvia 212 12,47
Croácia 212 12,47
Áustria 210 12,35
ARJ da Macedónia 204 12,00
10º Roménia 173 10,18
11º Noruega 167 09,82
12º San Marino 134 07,88

Fonte: Festivais da Canção

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s