Ana Rita Inácio, Dino Alves, Eunice Maya e Pedro Ramos Bichardo comentam “Amar pelos Dois”

Continuamos a publicar as mensagens que temos recebido sobre a canção portuguesa para o Festival Eurovisão da Canção deste ano, o tema de Luísa Sobral, interpretado por Salvador Sobral que se intitula Amar pelos Dois. Estamos a verificar uma enorme onda de apoio em torno do nosso tema e os comentários que temos recebido são prova disso. O tema composto por Luísa Sobral para o seu irmão está a emocionar e cativar a opinião pública.

Hoje publicamos mais quatro testemunhos, desta vez de Ana Rita Inácio, Dino Alves, Eunice Maya e Pedro Ramos Bichardo.

Ana Rita Inácio é natural de Lisboa, onde nasceu a 28 de Abril e onde reside atualmente. Fez a sua estreia em 1991, pela mão de Filipe La Féria no espetáculo Passa Por Mim no Rossio. Durante a década de 90 colaborou em vários musicais deste encenador e participou também no programa Chuva de Estrelas, onde imitou o grupo The Corrs. Tem sido cantora residente em diversos programas televisivos e tem feito coros para vários artistas, dos quais se destaca Rita Redshoes. A solo ou com o seu trio faz inúmeros espetáculos. Integrou o elenco de algumas peças de teatro, como por exemplo no ano passado Sala de Espera. Participou como elemento dos coros em vários Festivais da Canção e em 2012 integra a equipa vencedora, participando no Festival Eurovisão da Canção em Baku, com o tema Vida Minha, interpretado por Filipa Sousa.
Fique com as palavras de Ana Rita Inácio sobre a nossa canção:
Aquilo que mais gosto no “Amar pelos dois”, para além da beleza e simplicidade arrebatadoras do tema, é o preconceito que ele deitou por terra relativamente ao Festival e aos artistas portugueses, do típico pensamento português do “nunca temos qualidade, o que é que vamos lá fazer?” ou do “o que vem lá de fora é que é bom!!”.
Eu era uma “outsider” do ESC e quando passei por Baku em 2012 percebi que, mesmo sendo o maior é SÓ um festival de música, de canções de toda a Europa (já não é só!!) que estão dependentes do gosto de milhões de pessoas, o que torna tudo muito subjectivo! Houve várias delegações a dizer-nos que devíamos ter passado à final e ainda hoje costumo falar da Bulgária que passou e que eu acho que “Vida Minha” era de longe melhor.
Numa das entrevistas que li do Salvador ele dizia que já tinha ganho, pelas pessoas que passaram a ir aos seus concertos, que se deram a oportunidade do contacto com o jazz, que provavelmente nunca ouviram porque alguém disse que “é uma música chata”, e que era muito gratificante ouvir o público cantar o “Amar pelos dois” em coro. Sem dúvida que conseguir chegar aos outros através do que mais amamos fazer é já por si a maior vitória e ele ainda conseguiu mudar a forma de pensar de algumas pessoas relativamente à música que se faz em Portugal…
Que “Amar pelos dois” continue a conquistar as pessoas por esse mundo fora!!!
Ana Rita Inácio

Dino Alves nasceu a 4 de Fevereiro e é natural da Anadia. Estudou pintura na Escola Superior Artística do Porto. É estilista e um dos mais conceituados criadores portugueses com muito sucesso quer em Portugal, quer internacionalmente. Com propostas arrojadas e modernas o criador tem vestido grandes nomes nacionais de várias áreas como por exemplo o cantor FF. Começou a sua carreira em 1994 e desde aí nunca mais parou. O estilista foi responsável pelo guarda-roupa de vários artistas nos Festivais da Canção como Vânia Oliveira (FC2006), NonStop (FC2006), Gonçalo Tavares (FC2015) e Leonor Andrade (FC2015). Para a Eurovisão vestiu os 2B (ESC2005), as NonStop (ESC2006), com as quais ganhou o Prémio Barbara Dex e este ano foi responsável pelo vestuário de Leonor Andrade (ESC2015).
Também ele não ficou indiferente à canção de Luísa Sobral e deixou-nos a seguinte mensagem:
Estou viciado nesta canção! Adoro ouvi-la e quanto mais a oiço, menos me canso dela. Adoro a forma como o Salvador Sobral a canta e o seu jeito meio “desajeitado” dá-lhe uma espécie de charme muito sui generis. Aos dois, à canção e a ele, claro.
Quero lá saber se não é uma música “festivaleira”! É muito bonita e intemporal e consegue passar uma autenticidade e verdade, que é tudo o que me interessa neste momento na vida.
Acho que as pessoas gostam dessa verdade e espero que isso se reflita nos resultados finais.
Parabéns e boa sorte aos irmãos Sobral.
Dino Alves

Eunice Maya nasceu a 20 de Dezembro de 1959, na Amadora. Licenciou-se em Direito na Faculdade de Letras de Lisboa. No final dos anos 80 começou a aparecer em programas televisivos. Foi primeiramente responsável pela rubrica de tarot do jornal Público e hoje é uma das mais conceituadas tarólogas portuguesas. A par com esta profissão tem feito uma carreira de apresentadora na televisão, primeiro na SIC, em programas como Fátima, Contacto ou As Cartas da Maya. Desde há alguns anos que assume apresentação do programa das manhãs da CMTV, agora com Nuno Eiró.
Fique com as palavras de Eunice Maya acerca da nossa canção:
Eu adoro o tema. Uma conjugação feliz de letra, música e interpretação. Mostramos a boa qualidade da música portuguesa. Apoio total!
Eunice Maya

Pedro Ramos Bichardo nasceu a 3 de Novembro de 1992 e vive em Lisboa. Estudou Ciências da Comunicação na Universidade Autónoma de Lisboa. É fã dos Festivais da Canção e da Eurovisão e já foi colaborador do nosso site. Foi apresentador de rádio na Popular FM e como jornalista tem-se destacado em inúmeras publicações. Trabalha atualmente na Impala, da qual faz parte a revista Nova Gente.
Fique com as declarações deste jornalista sobre o nosso tema:
Esta música é considerada a brilhante “chapada de luva branca”. Primeiramente por mostrar que a simplicidade também tem a capacidade de tocar as pessoas, sem jogos e clichés habituais. Depois porque prova que em português também se fazem melodias muito apreciadas além-fronteiras. De seguida, “Amar Pelos Dois”, não se mostra com os parâmetros de beleza tão típicos desta competição. É a música, pura e dura. Por fim, este tema leva o que é nosso, o que é português. E quanto a isso ninguém pode abalar o nosso orgulho. Somos todos nós que estamos representados ali. Porque é realmente na língua de Camões ou porque todos nós já vivemos aquela história, contada pela letra da Luísa Sobral. Vamos em frente Salvador. Eu acredito no sucesso português!
Pedro Ramos Bichardo

Agradecemos a Ana Rita Inácio, Dino AlvesEunice Maya e Pedro Ramos Bichardo a sua colaboração. Aceda aqui aos comentários já publicados anteriormente.

Fonte: Festivais da Canção | Depoimentos recolhidos por Carlos Portelo e Miguel Meira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s