Filipe Salgueiro em entrevista |exclusivo|

Filipe Salgueiro é ator, cantor e modelo. Começou a sua carreira na televisão na série Morangos com Açúcar, em 2005. Faz teatro, participa em coros de cantores conhecidos, nunca deixando de participar noutra sua grande paixão que é ser modelo. Desfilou para criadores portugueses como também no estrangeiro, nomeadamente em Milão. Pisou o palco do nosso Festival, no ano de 2012, na equipa da música de Rui Andrade, no tema Amor a Preto e Branco. O ator de Amor Maior, na SIC, tem feito sucesso nas inúmeras peças de teatro em que tem participado e ainda em 2016 filmou ao lado de Christian Bale no filme The Promise. No ano passado foi eleito Melhor Actor de 2016 pelo nosso site.

Está em cena como personagem principal da peça Agregado Nada Familiar, que terminou agora a 1ª temporada mas que voltará já no final deste mês e à qual daremos destaque em breve.

Leia em baixo a entrevista que fizemos a este cantor e ator.

Festivais da Canção – Fale-nos deste seu novo desafio em que integra o elenco de “Agregado Nada Familiar”.
Filipe Salgueiro –
Fui convidado a integrar este elenco e ser cabeça de cartaz neste projeto Agregado Nada Familiar. Seguiram-se quatro longos meses de ensaios dos quais faço parte do Grupo de Artistas Unidos responsáveis pela produção. Agradou-me muito o projeto acima de tudo por me transformar num velho de 80 anos e todo o processo que iria viver até chegar ao “avô Armindo”. Estou muito feliz com o resultado e o feedback está a ser excelente.

FC – Tanto quanto possível descreva-nos o seu personagem e a sua importância na história.
FS – Passo 100% da peça em palco, sendo que depois de três horas de caracterização em bastidores são mais duas horas de peça em palco! O “avô Armindo” é a personagem central desta história que conta o dia-a-dia de uma família louca da classe média/alta e podemos ver alguns assuntos retratados dos quais as pessoas iram se identificar muito… E rir muito. Temas muito actuais abordados de uma forma muito mordaz e cómica. O “avô Armindo” é acima de tudo, por detrás daquele ar arrogante e mau feitio, um coração doce e extremamente divertido, muito maroto e brincalhão tem sempre opinião sobre tudo e contextualiza a sua visão das coisas, muitas vezes datada, de forma muito especial e ácida, mas no final acaba sempre por ter razão. Tem 80 anos muito bem vividos!

FC – Em que é que este personagem se aproxima ou afasta dos outros que já representou?
FS – Eu adoro comédias e adoro fazer personagens fortes e personagens que sejam diferentes de mim são desafiantes. Talvez a proximidade seja apenas essa a de ser uma personagem de caracter forte entre os diferentes projetos que já fiz… Talvez por isso o convite foi feito sabendo que adoro me “transformar” e esse processo me fascina… Acabei de ser “pai cigano” no sucesso da peça AIII CIGANO! e agora “vesti” um velho de 80 anos em AGREGADO NADA FAMILIAR não têm nada a ver, aliás são bem diferentes! Gosto disso! Trabalhei a voz para ser envelhecida, a postura corporal débil e curvada, trabalhar os movimentos de forma lenta, a expressão, a caracterização que me confere mais do dobro da minha idade… Tudo foi pensado!

FC – As peças que tem integrado têm sido sobretudo comédias. Sente-se mais à vontade a fazer rir?
FS – Gosto de todos os registos por exemplo em 2016 fiz muita comédia, alta comédia, drama, musical, teatro infantil… Foi um ano muito importante para mim e que fui brindado como Melhor Jovem Actor de Comédia 2016 o que muito me deixa feliz… Sou muito dedicado, pois faço tudo com muita paixão… Adoro fazer rir, sendo que a comédia é o meu registo preferido e o mais difícil e este tipo de comédias são altamente difíceis, ainda mais para mim que estou 100% da peça em palco… Até porque se o público num drama não chorar, não tem mal… Mas numa alta comédia se o público não rir é porque correu mal… O trabalho do ator e do elenco é muito importante neste processo para que tudo funcione e até agora que fechámos a 1ª temporada com 10 espetáculos e 2000 espetadores… Estamos de parabéns!

FC – Tem sido uma revelação em vários campos desde a apresentação ao teatro, tendo sido aclamado por diversos meios de comunicação social. Como se sente?
FS – Fico muito feliz por ver o meu trabalho reconhecido, esforço-me muito… Muitas das vezes as pessoas pensam que as coisas saem naturalmente mas são altamente trabalhadas, gosto muito de união e trabalho de equipa… E esse sucesso deve-se às equipas com as quais vou trabalhando e aprendendo… Sempre! Não trabalho para ser conhecido mais sim reconhecido e isso faz parte integrante do que faço, pois trabalho para o público e ter esse feedback é muito compensador, mas também reforço a ideia que tanto fico contente por ter sido destacado no Jornal I e referenciado com 5 estrelas o meu desempenho nesta peça de Teatro, como uma senhora que tenha acabado de ver a peça e aguarda a minha saída pela porta de artistas para me dar um beijinho… Em ambos os casos fico de coração cheio… O dinheiro serve para pagar as contas!

FC – No final de 2016 o nosso site elegeu-o como Melhor Actor 2016, pelos desempenhos nas peças “Animais” e “Sala de Espera”. Conte-nos o que sentiu ao saber desta distinção.
FS – Fiquei muito lisonjeado e fico ainda mais pelo factor de toda a vossa equipa acompanhar há já algum tempo o meu trabalho com tanto carinho! Fiquei ainda mais surpreso pelo factor de nas diferentes categorias estar junto de ilustres colegas dos quais sou fã incondicional do seu trabalho. Este ano de 2016 foi realmente dos meus melhores anos profissionais fiz muito Teatro em sete projetos diferentes, fiz Cinema em The Promise onde tive o privilégio de trabalhar com Christian Bale, fiz Televisão em Amor Maior, na SIC e ainda Moda onde destaco Lisbon Fashion Week e ainda apresentar o Miss Portugal 2016… Sinto-me abençoado e muito acarinhado, mas dedico-me sempre em tudo de corpo e alma, terminar o ano com Melhor Actor 2016 pela vossa equipa foi “cereja no topo do bolo” deu um gosto especial!

FC – Quer falar-nos dos seus projectos futuros?
FS – Quero fazer um musical… E mais não digo! Como diz a minha madrinha de Teatro Noémia Costa: O segredo é alma do negócio e eu acredito ser bem verdade!

FC – Quer deixar uma mensagem a quem ainda não viu Agregado Nada Familiar?
FS – Venham ver esta hilariante peça de Teatro que relembra as altas comédias à antiga portuguesa! São 10 talentosos atores em palco, 14 personagens, figurinos de luxo e alta caracterização, um cenário físico fenomenal, duas horas de muitas gargalhadas, a 1ª temporada acabou com 10 representações e 2000 espetadores. Para a 2ª temporada subimos a fasquia e temos muitas novidades, portanto para quem já viu e para quem ainda não viu ficamos à vossa espera! Seguramente vão rir com este velho amigo “Armindo” e a sua louca família! Viva o Teatro!
Obrigado a Filipe Salgueiro pela sua enorme simpatia e por nos conceder mais uma entrevista sobre o seu trabalho.
Fonte: Filipe Salgueiro  |  Fotos: Manuel Araújo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s