Luísa Sobral em entrevista ao “El País”

Luisa - Ensaio2Luísa Sobral a autora e compositora de Amar pelos dois diz ao El País que “Para nós a Eurovisão foi uma vitória dos dois”.

Luísa dará um concerto em Madrid no dia 24 de Julho precisamente no Teatro Real de Madrid onde a 29 de Março de 1969 decorreu o Festival Eurovisão da Canção. Ano em que se consagraram vencedores quatro países, a própria Espanha com Salomé e o tema Vivo Cantando, o Reino Unido com Lulu que interpretou o tema Boom Bang-A-Bang, a Holanda com Lenny Kuhr e o tema De Troubadour e finalmente a França com Frida Boccara que interpretou Un Jour, Un Enfant.

Em Junho sairá à venda em Espanha o seu último trabalho onde podemos ouvir temas interpretados não só em português como também em francês e inglês com ecos de Bob Dylan e Joni Mitchell. São temas que os espanhóis poderão ouvir ao vivo no seu concerto no Teatro Real de Madrid.

Luísa explica nesta entrevista como foram os seus primeiros passos na música, em casa com o irmão e o pai. Começa a compor com apenas 12 anos de idade porque sentia a necessidade de expressar algo próprio e fá-lo através da música. A mãe era a única que não cantava, no entanto era ela que se ocupava de gravar em vídeo os momentos em que eles se reuniam para cantar. Fala ainda da sua experiência nos EUA para onde foi estudar com 16 anos e de como foi o regresso a casa após seis anos.

A compositora de Amar pelos dois fala ainda desta geração de músicos, a sua, que não só faz boa música como também são amigos e colaboram entre si num espírito de grande camaradagem. Conta também como foi a sua experiência eurovisiva, como e quando compôs o tema vencedor do Festival Eurovisão da Canção 2017.

A melhor coisa que pode acontecer a um compositor é ver como, de um momento para o outro, a canção que acaba de compor deixa de ser sua, disse Luísa.

E isso foi exactamente o que aconteceu: o público apropriou-se de Amar Pelos Dois, porque sente que a canção fala da sua vida.

Luísa Sobral explicou porque cantou na grande final em dueto com o seu irmão, apesar de algumas vozes mal intencionadas e mesquinhas justificarem isto com o querer alcançar protagonismo, afinal a canção era dos dois, há uma grande cumplicidade com o seu irmão e tão naturalmente ele a convidou a partilhar o momento tão espacial e ela aceitou.
Por razões conhecidas foi Luísa que fez os ensaios técnicos, ela é autora e compositora da canção e numa atitude de amor, principalmente ao seu irmão, aceitou o seu convite para o acompanhar na apoteose e juntos amaram por um país que está com eles e agradecido pela concretização de um sonho que já tinha 53 anos e 49 participações no maior espectáculo musical da Europa.

Esta merecida vitória de Portugal orgulha um país que por sinal é o nosso e é com esse orgulho que vamos receber o Festival Eurovisão da Canção como bons anfitriões que sempre fomos e sabemos ser.

Aceda aqui a esta entrevista na íntegra,

Fonte: El País

Um pensamento sobre “Luísa Sobral em entrevista ao “El País”

  1. Pingback: CD de Luísa Sobral editado hoje em Espanha |

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s