Carlos Mendes fez poema sobre a “inconveniência” de Salvador Sobral

Carlos Mendes, cantor e compositor que já representou Portugal, por duas vezes na Eurovisão (1968, 1972), esteve no Meo Arena a assistir ao  Concerto Solidário – Juntos por Todos e a toda a polémica gerada em torno da referida expressão de Salvador Sobral, reagiu com o seguinte poema de sua autoria que publicou na sua página de Facebook.

Lembramos que Carlos Mendes integrou o júri da região de Lisboa e Vale do Tejo na grande final do Festival da Canção, juntamente com Anabela e Vítor de Sousa. Curiosamente este júri atribuiu a sua pontuação máxima ao tema Nova Glória de Nuno Gonçalves e o segundo lugar a Amar pelos Dois de Luísa Sobral. As votações jurado a jurado não foram reveladas.

O poema que a seguir transcrevemos já conta com mais de 1100 “gostos”.

Peido sem filtros

O peido do Sobral
foi magistral
Mesmo estando presente
O Sr Presidente
Não evitou
Que toda a gente
Gritasse
“viva o peido do Sobral”
A um peido embora fraco
Mas magistral
Único
Como o Sobral

Com mais peido
ou menos peido
Tudo correu pelo melhor
Não fosse aquele peidinho
Que largou o Salvador
Naquele momento exacto
Em que ficou tudo
Estupefacto
Com o peido Magistral
Como só da o Sobral

Naquele palco solidário
De lindas apresentadoras
Quais senhoras doutoras
Diziam umas para as outras
“Este peido do Sobral
Foi de facto genial “

Para acabar esta história
Estou de acordo com o
Sobral
Caguem pr’ aí avontade
E que
Viva Portugal

Fonte: Facebook Carlos Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s