Os vídeos do concerto de Paulo de Carvalho na Praça do Município – parte 1

Hoje trazemos até si algumas das atuações do concerto que assinalou os 70 anos de vida de Paulo de Carvalho. O público da capital disse presente e encheu a Praça do Município tendo como pano de fundo a bonita fachada da Câmara Municipal de Lisboa.
Um espetáculo baseado no recente trabalho discográfico do cantor que se intitula Duetos e que está desde que foi editado em 2º lugar nos Tops de vendas, apenas sendo ultrapassado pelo Excuse me de Salvador Sobral.
Desculpas à parte se o vencedor do Festival da Eurovisão 2017 pede desculpa em inglês (Excuse me), por seu lado Paulo de Carvalho editou um LP, há alguns anos, que se intitulava à boa maneira portuguesa Desculpem qualquer coisinha, onde estão temas como Os meninos do Huambo, entre outros.

O espetáculo começou, tal como o CD, com Flor sem tempo, canção de José Sottomayor (letra) e de José Calvário (música) que Paulo de Carvalho levou ao Festival da Canção de 1971 e que subiu ao 2º lugar. No disco Duetos, Paulo de Carvalho divide este tema com Diogo Piçarra, na Praça do Município interpretou-o a solo.

Trazemos também até si a interpretação de Paulo de Carvalho da canção Maria vida fria uma composição de José Niza e de Pedro Osório que Paulo de Carvalho levou ao Festival da Canção do Rio de Janeiro em 1972. No disco Paulo de Carvalho tem a companhia de Rita Guerra, na Praça do Município interpretou esta canção como no Rio de Janeiro a solo.

Do álbum Abracadabra, Paulo de Carvalho trouxe dois temas ao disco e à Praça do Município, precisamente o que deu nome ao álbum e Executivo. A primeira canção no disco divide-a com Aurea e no espetáculo de sábado passado interpretou-a sozinho. Gravámos a interpretação de Executivo com Tatanka dos The Black Mamba. Abracadabra tem letra de Isabel Bahia e música de Paulo de Carvalho e em Executivo o cantor assina a autoria da música e também a letra em co-autoria com Isabel Bahia.

Do LP Um homem na cidade, cujos todos os poemas são assinados por Ary dos Santos e interpretados por Carlos do Carmo, Paulo de Carvalho selecionou para o disco e para o espetáculo a composição O homem das castanhas que no CD está em dueto com Raquel Tavares e no concerto de sábado Paulo de Carvalho interpretou-o a solo.

Os putos um grande êxito popularizado por Carlos do Carmo, com poema de Ary dos Santos e música de Paulo de Carvalho foi selecionado para o disco e para o espetáculo a que assistimos frente à edilidade lisboeta. No disco Camané divide este fado com Paulo de Carvalho, no concerto foi o próprio Carlos do Carmo que interpretou este êxito com o compositor do mesmo.

Amanhã traremos até si mais cinco atuações de Paulo de Carvalho e seus convidados na Praça do Município, em Lisboa, um evento apoiado pela edilidade da capital.

Fonte: Festivais da Canção.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s