Suzy deu uma entrevista ao programa “PontoCom” da UAL onde fala sobre a Eurovisão

Suzy é o nome artístico de Susana Guerra, nascida na Figueira da Foz a 24 de Janeiro. Desde muito cedo que começou a cantar, tendo pisado o palco pela primeira vez aos 5 anos. Fez parte do grupo infantil Onda Choc, no início da década de 90, tendo feito inúmeros espetáculos e presenças em televisão. No final de 1999 colaborou com os Anjos no tema Nesta Noite Branca, sendo um enorme êxito. Editou o seu primeiro álbum, intitulado Vida, em 2001. Nesse ano fez parte também do musical My Fair Lady, de Filipe La Féria. Participou no Festival da Canção em 2014, com o tema Quero Ser Tua, de Emanuel, tendo alcançado a vitória e representando o nosso país na Eurovisão. Este tema é considerado um êxito eurovisivo e ainda hoje faz parte das festas dos fãs do certame, sendo Suzy convidada por diversas vezes, tanto em Portugal, como no estrangeiro.

A cantora esteve em entrevista com André Oliveira no programa PontoCom, um programa de rádio da Universidade Autónoma, na qual também Suzy foi aluna de Ciências da Comunicação. Suzy referiu que voltar à UAL está a ser fantástico, apesar de ela ter estudado num pólo diferente, que está perto da ETIC, no Cais do Sodré, adiantando que as condições deste pólo são bastante melhores, mas que é muito bom reconhecer colegas, ex-professores e que é sempre bom recordar uma fase bonita da sua vida.

Suzy referiu que viveu muito mais a vida académica no seu primeiro curso de Nutrição Clínica e Engenharia Alimentar, onde fez parte da Tuna, foi delegada de turma e fez parte do grupo das praxes. Na Universidade Autónoma foi o seu segundo curso, com uma vivência completamente diferente, dado que era trabalhadora-estudante, fez o curso à noite, era mais madura e desejava terminar o mais rápido possível.

André Oliveira questionou também a cantora acerca da sua mudança da Figueira da Foz para Lisboa, ao que Suzy respondeu que mudou-se para a capital aos 7 anos devido ao pai, dado que este trabalhava em Lisboa, e sendo assim passou grande parte da sua infância e a sua adolescência na cidade alfacinha. Suzy referiu que a adaptação inicialmente foi um pouco complicada dado que na Figueira da Foz tinha mais liberdade, brincava na rua e isso não acontecia em Lisboa, no entanto referiu que as crianças se adaptam facilmente e que ela sempre foi muito sociável. Na infância referiu que queria ser médica e cantora e que a primeira vez que subiu ao palco tinha 5 anos, ainda na Figueira da Foz, a convite de um pianista conhecido e que depois não queria sair do palco.

Pela sua infância ficou também a presença no grupo Onda Choc, com 11 anos e dado que era bastante alta não conseguiu ficar muito tempo, apenas um ano e meio, no entanto Suzy referiu que era a que cantava mais nos espetáculos e também fazia as harmonias nos álbuns em estúdio. A cantora diz que os Onda Choc enchiam praças municipais, teatros e era uma verdadeira euforia e um grande projeto.

Outra das questões levantadas foi sobre a música na atualidade, em que Suzy refere que hoje não se ganha dinheiro com os direitos de autor da venda dos CD’s, dado que estes já não se vendem praticamente. A cantora refere que se faz um ou dois singles e depois se vê se vale a pena apostar num álbum ou não. Hoje em dia a maioria dos artistas ganham dinheiro a fazer concertos e mesmo assim já não tanto como há alguns anos atrás, dado que as Câmaras Municipais estão sem dinheiro e baixam os cachets, referiu também Suzy, dizendo que hoje o artistas quase que pagam para trabalhar, dado que por se ir à televisão ou à rádio não se ganha dinheiro e não se dá o tratamento merecido aos artistas. Para ela a cultura é o que define um país e devemos tratar bem todos os artistas.

Suzy viveu em muitos países e refere que isso a tornou na mulher que é hoje, sobretudo a nível de personalidade e de crescimento pessoal. Referiu que sempre teve uma abertura mental muito grande e volta sempre a Portugal para recarregar energias, dado que se sente em casa, no entanto o nosso país é pequeno demais para ela, apesar de o adorar.

André Oliveira falou também acerca do Festival da Canção 2014, sendo que Suzy recordou que foi a 2ª vez que foi convidada para participar no Festival da Canção, em 2014 por Emanuel. A primeira vez foi quando estava na NZ Produções e a produtora não a deixou porque eram detentores da sua imagem. Suzy referiu que participar no certame era um sonho de menina. Continuou dizendo que em 2014 o tema era a alegria e Emanuel lhe disse que como era o último a entregar a maquete, ia uma rapariga gravar por ela e durante a Conferência de Imprensa, Suzy foi a única que não estava presente, nem tinha ensaiado, dado que estava no Dubai. Posteriormente a cantora conseguiu pedir férias, veio e ensaiou duas vezes antes da semifinal.

Suzy referiu que quando ouviu o tema aceitou e disse que iria criar uma personagem e aceitou mesmo sabendo as consequências todas que iria ter e que iria sofrer com isso, dado que era um sonho seu de criança. Quero Ser Tua ganhou o Festival com uma votação em massa do público, dado que de todos os compositores, Emanuel era sem dúvida o mais conhecido do mercado e o que tinha mais fãs. Numa altura em que se apostava nas novas tecnologias, a estratégia deles foi diferente disse a cantora. Como ela tinha a licenciatura em Ciências da Comunicação e era boa sobretudo em Comunicação Empresarial, decidiram que a estratégia iria passar pelos meios de comunicação: a televisão, a rádio e também participou em inúmeros concertos de Emanuel, sendo que as pessoas associavam as duas imagens.

A cantora referiu também que a experiência na Eurovisão é muito diferente do que se pensa em Portugal, dado que é tudo diferente a nível de dinâmica, logística, meios e organização e foi atuar para uma arena com 12 a 13 mil pessoas no público e cerca de 158 milhões de espectadores em casa. Suzy refere que andava nas ruas de Copenhaga e as pessoas reconheciam-na e que foi muito gratificante todo o apoio de todos os seguidores da Eurovisão e foi um reconhecimento fenomenal. A cantora refere que trabalhou muito e quase não desfrutou daquela semana em Copenhaga, dado que acordava às 8 da manhã para fazer entrevistas, enviar mensagens de vídeo e fazer tudo o que quis fazer dado que Suzy afirmou que a RTP não queria que ela fizesse, como por exemplo cantar nos vários eventos eurovisivos à noite, mesmo sabendo que tinha uma semifinal que se aproximava e que devia descansar a voz, mas ela refere que quis fazer isso para que as pessoas conhecessem o tema, para que o cantassem e correu tudo bem. Suzy referiu que foi uma grande responsabilidade representar Portugal, porque aqueles minutos mais parecem três segundos e com as luzes não se vê nada e quando querem continuar já terminou o tempo e têm que sair do palco.

André Oliveira referiu que Suzy ganhou muitas amizades, entre elas a de Conchita Wurst, ao que esta referiu que é uma amizade baseada em respeito e em memórias bonitas, dado que na Eurovisão ela, Ruth Lorenzo e Conchita Wurst foram consideradas as divas do certame de 2014, nomeadas pelos fãs da Eurovisão. Suzy reforça que quando podiam andavam as três juntas, que têm muitas histórias para contar porque se apoiavam mutuamente, riam-se e pareciam umas miúdas.

O jornalista falou também acerca da festa eurovisiva de Madrid na qual Suzy esteve presente, sendo que esta referiu que a música continua a ser um enorme êxito devido a uma conjuntura de factores, dado que é uma música para festa e os fãs gostam de músicas para dançar, principalmente nos países nórdicos, que gostam de músicas quentes e este tema tem um pouco do ritmo latino e de samba e também tem uma ideia inteligente do Emanuel, que não fez um tema difícil de cantar, para que as pessoas não se lembrem de uma frase, foi o contrário. O compositor pediu-lhe para cantar sem vibratos, para cantar o tema plano e então Suzy disse que criou então a personagem mas que conseguiu que ele colocasse uma nota aguda no final. A música ainda ser um êxito deve-se a esse sucesso e à maneira como Suzy interpretou e encarnou a personagem.

Atualmente Suzy esteve em Inglaterra e vive em Espanha onde trabalha numa empresa que tem uma escola para formar pilotos. É project manager nessa empresa e aos fins-de-semana canta pela Europa e o mundo. A cantora referiu que compôs já alguns temas, que vai gravá-los e quem sabe fazer uns singles e um álbum. Falando novamente da Eurovisão referiu que o seu tema preferido é Euphoria, o tema vencedor da edição de 2012, interpretado por Loreen.

Para ouvir na íntegra esta entrevista em que Suzy teve um prazer enorme em voltar à Universidade Autónoma, clique aqui.

Fonte: UAL, André Oliveira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s