Carlos do Carmo disse ontem adeus aos palcos no Coliseu dos Recreios de Lisboa

Carlos do Carmo despediu-se ontem dos grandes concertos no sala mítica da capital que é o Coliseu dos Recreios.
Com casa esgotada e com presenças de relevo político que não quiseram deixar de estar presentes como foi o caso do Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, do Primeiro- Ministro, Dr. António Costa, da Ministra da Cultura, Drª Graça Fonseca, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Dr. Fernando Medina e ainda do Ministro das Finanças, Dr. Mário Centeno e do Secretário Geral da Organização das Nações Unidas, Engº António Guterres.
Porém, foi o público da zona da Grande Lisboa que esgotou esta sala e trouxe aquele calor humano que só o povo que ama os seus cantores sabe transmitir, Foi emocionante ver o Coliseu de pé a prestar homenagem a quem tão bem cantou a sua cidade e o seu país.

Carlos do Carmo foi agraciado ontem pelo Sr, Primeiro-Ministro com a medalha de mérito cultural pelo seu e citamos inestimável contributo para a música portuguesa, no dia em que o fadista dá o seu último concerto, no Coliseu de Lisboa. Também se lê no texto biográfico que acompanhou a medalha: Num gesto simultâneo de agradecimento e de reconhecimento pelo inestimável trabalho de uma vida dedicada à divulgação do Fado e da música portuguesa, difundindo em Portugal e no estrangeiro a cultura e a língua portuguesas, ao longo de mais de cinquenta anos, entende o Governo Português prestar pública homenagem a Carlos do Carmo, concedendo-lhe a medalha de mérito cultural.

O Presidente da Câmara Municipal de Lisboa entregou-lhe no palco do Coliseu a Chave da Cidade de Lisboa.

O cantor que em 1976 representou Portugal no Festival Eurovisão da Canção com o tema Uma flor de verde pinho da autoria de Manuel Alegre e de José Niza (já falecido), ao longo da sua carreira de 57 anos, tem recebido várias distinções e destacamos as seguintes:
1997 –  Grau de Comendador da Ordem do Infante Dom Henrique a 4 de Setembro de 1997, pelo então Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio;
2004 – Grammy Latino Carreira;
2016 – Grande Médaille de Vermeil da cidade de Paris;
2016 – Grau de Grande Oficial da Ordem do Mérito a 28 de Novembro de 2016, pelo atual Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa.
2019 – Prémio Carreira nos Prémios Play da Música Portuguesa.

Carlos do Carmo tem cantado nas mais prestigiadas salas internacionais como é caso do Olympia e no Auditório Nacional, em Paris, no Le Carré, em Amesterdão, no Place des Arts, em Montreal, no Canadá, nas óperas de Frankfurt e de Wiesbaden, na Alemanha, no “Canecão”, no Rio de Janeiro, e no Memorial da América Latina, em S. Paulo, no Brasil, no Royal Albert Hall, em Londres e no Nederlands Congres Centrum. em Haia, na Holanda aquando da sua participação no Festival Eurovisão da Canção em 1976.

No espetáculo de ontem esteve musicalmente acompanhado por José Manuel Neto, na guitarra portuguesa, Carlos Manuel Proença, na viola, e Marino de Freitas, na viola baixo.

Dos temas selecionados para este espetáculo estiveram os eternos êxitos da música portuguesa: Bairro Alto, Duas Lágrimas de Orvalho, Os Olhos Garotos, Canoas do Tejo, Vim para o Fado, Gaivota, Os Putos, Lisboa Menina e Moça e Um Homem na Cidade.
Foram lembrados algumas figuras de referência da cultura portuguesa que desempenharam um papel de relevo na carreira de Carlos do Carmo como: Ary dos Santos, Bernardo Sassetti e a sua mãe Lucília do Carmo,

Carlos do Carmo despediu-se dos grandes concertos, mas continua na música portuguesa aguardando-se a gravação de um disco de originais para breve onde cantará temas de Hélia Correia, Herberto Hélder, Jorge Palma, José Luís Tinoco  Pedro Abrunhosa, Manuel Alegre e Vasco Graça Moura, entre outros, com a chancela da Universal Music Portugal.

Ontem Carlos do Carmo despediu-se dos grandes concertos, mas não totalmente dos palcos porque está autorizado pelo seu médico a cantar pontualmente dois ou três temas em eventuais espetáculos.
Este vulto da cultura portuguesa foi um grande impulsionador do Museu do Fado e da consagração do Fado como Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

Foi um espetáculo grandioso e emotivo com os governantes e o seu público a aplaudirem de pé este Homem na Cidade que também é este Homem no País.

Fica aqui um excerto do Concerto de Carlos do Carmo no Coliseu do Porto, no passado dia 2.

Fonte: Festivais da Canção, Público, Universal Music

4 pensamentos sobre “Carlos do Carmo disse ontem adeus aos palcos no Coliseu dos Recreios de Lisboa

  1. Pingback: O Melhor Concertos de 2019 – Os nomeados são… |Prémios Festivais da Canção| |

  2. Pingback: O Melhor Concerto de 2019 – Os nomeados são… |Prémios Festivais da Canção| |

  3. Pingback: 2019 em revista – Prémios e Homenagens |

  4. Pingback: As Personalidades do Ano são… |

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.