A indignação de Maria Reis, Miguel Gameiro, Wanda Stuart e Yolanda Soares aos comentários de Joana Latino |Bloco 2|

Joana Latino comentadora no programa da SIC – Passadeira Vermelha – está uma vez mais no centro da polémica.
Na passada segunda-feira esta cronista social (uma elegante maneira de caracterizar quem é pago para dizer enormidades e na maioria dos casos dizer mal e meterem-se nas vidas pessoais dos artistas) a propósito do sucesso do programa de Bruno Nogueira, Como é Que o Bicho Mexe, cujo último episódio registou a presença online de cerca de 170 mil espetadores, tendo contado com a participação de Cristiano Ronaldo e Georgina Rodriguez, elogiou o humorista expressando o seguinte comentário a propósito da atual situação dos artistas em Portugal que já estão há mais de dois meses em confinamento e ainda não se prevê para quando a abertura dos palcos:
Os artistas em vez de fazerem tantos discursos miserabilistas, catastrofistas e de autocomiseração, deviam mexer-se. E um série desses artistas continuam a não se mexer e se calhar deviam olhar para este exemplo, desta equipa que teve uma trabalheira durante dois meses. Fizeram o inimaginável que foi transformar a adversidade na melhor coisa possível. Isto foi bombástico. Isto é que é ter amor à profissão e ter sentido de responsabilidade e de utilidade.

Estes tristes comentários da dita cronista mereceram a indignação da classe artística portuguesa, o direito à indignação está consagrado na Constituição da República Portuguesa.
Vamos aqui colocar alguns testemunhos, ao longo do dia, porque estamos solidários com os artistas portugueses e pretendemos no que estiver ao nosso alcance lhes dar ainda mais voz.
Há muito que nos indignamos e voltamos a perguntar: Como é que as estações de televisão alimentam este tipo de ditos comentadores e não pagam, na esmagadora maioria dos casos, aos cantores e músicos que participam nos seus programas? O mundo televisivo está mesmo virado de pernas para o ar… As audiências não podem, nem devem justificar tudo e uma das leis básicas da economia diz que a oferta condiciona a procura….

Maria Reis (FC/ESC2006) – Oh Joana pá… Outra vez arroz???
Já não sei o que te dizer rapariga… Cada vez que abres essa boca só sai varejeira, tal é a podridão que anda aí dentro!
De tudo o que me ocorre chamar-te, vou optar por te chamar triste! Porque só uma pessoa muito triste fala sobre os outros da forma desprezível com que tu falas dos artistas, QUANDO TU MESMA TENS UM MÚSICO EM CASA!!!
O teu João não te anda a dar música miúda??? Ou ele também não se mexe??? Esta teve Graça 😂 duas vezes…
Andas com demasiado tempo livre… Olha faz uns lives no Insta… Eu ia lá aparecer de certeza pra te dar uma palavrinha! Oh… Esquece… 🤦🏻‍♀️ Não posso, tu bloqueaste-me… 😂🙉😂 és daquelas pessoas que gosta de falar dos outros mas não tem pedalada pra lidar com o feedback!!!
Olha, como disse um dia a grande Gisela Serrano…
OS PALHAÇOS VÃO AO CIRCO, E TU ÉS UMA PALHAÇA! 🤡

 

Miguel Gameiro (FC2012-FC/ESC2015) – Este comentário da Joana Latino faz -me lembrar aquele infortunado colega da turma que quando “apanhava de um, levava de quase todos”.
Esta classe já levou “porrada” o suficiente para ainda ter de suportar verborreias do conforto de uma cadeira almofadada e com direito de antena.
Estamos no chão. Não precisamos de ser pisados.
Pergunta para Joana Latino:
Este ano, vai apresentar aquele segmento do Jornal da Noite em que acompanha os músicos nas festas e romarias? Não, não vai, porque este ano não há festas nem romarias nem concertos..
Mas como as poltronas almofadadas continuam e o conforto do final do mês também, estou certo que também continuarão as verborreias da Joana Latino.
Isto para quem a quiser ouvir..

Wanda Stuart (FC1985-FC2011) – Bom dia a todos!!!
Não queria mais falar sobre este assunto, até porque partilhei ontem uma série de textos escritos por colegas, alguns de amigos e outros de colegas que não conheço pessoalmente…
Mas este tocou-me particularmente, pois menciona um aspecto que me revoltou especialmente: o facto da Joana ter dito “isto sim, é que é amor à arte”, referindo-se ao sucesso dos lives do Bruno Nogueira, insinuando que os artistas que não estão a trabalhar não têm amor à sua profissão… 😡
Encerro, assim, este assunto.

Yolanda Soares (FC2012 convidada) – Nunca chamo em público estúpida a ninguém mas vou chamar a esta tipa pirosa de estúpida ! Pronto ! Estúpida ! Estúpida e estúpida todos os dias . E ai de ti que te armes em estúpida comigo ! Sua estúpida ! Isto para fazer um discurso à tua medida ! Quando parares de insultar a minha inteligência eu paro de insultar a tua estupidez!
…Além disso, atacar os agentes da cultura é retórica facha: a ideia de que a arte é coisa supérflua, que há ‘coisas mais importantes’ e que a vida de artista se resolve com um estalar de dedos é pantanosa, triste e injusta…

Fonte: Facebooks dos artistas aqui mencionados

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.