O Último Espetáculo de… Telmo Pires

Telmo Pires é o grande embaixador do Fado na Alemanha para onde foi viver apenas com dois anos e meio e citamos o fadista: Cheguei a Alemanha com dois anos e meio, frequentei a escola durante 13 anos, mas cresci com o fado, porque a minha mãe era uma grande admiradora da Amália Rodrigues e do Carlos do Carmo, e trouxe discos deles. 

O interesse do cantor pelo Fado deu-se na década de 1990 quando tinha 20 anos e após ter sido guitarrista na escola secundária de uma banda de rock, com influências da música pop anglo-americana.
As suas preferências musicais vão para a música portuguesa, assim como para Prince, David Bowie e Jacques Brel.
Voltamos a citar o fadista: Só quando tinha 20 anos, acabada a escola, comecei a sentir qualquer coisa que me puxava para outro lado e deixei o rock. Mas primeiro ainda fui pianista de um grupo, escrevia e cantava ‘canção francesa’ e também alguns temas em inglês. … No início da minha carreira a solo, tinha então 21 anos, fiz um arranjo musical ao piano para o tema ‘Foi Deus’ [de Alberto Janes, criação de Amália]. Cantei-o, e foi assim que começou a minha carreira de cantor português na Alemanha.

Telmo Pires nasceu em Bragança a 3 de junho de 1972, foi viver para Alemanha com dois anos e meio onde viveu a sua infância, adolescência e parte da sua vida adulta, presentemente vive em Lisboa.
O cantor conta com vários álbuns gravados: Passos (2004), Sinal (2009), Fado Promessa (2012), Ser Fado (2016), Symphonic Heart (2017) e Através do Fado (2020).

Aceda aos nossos destaques sobre este artista:
Vídeos em DestaqueSem peso ou medida e Era uma vez
Disco: Através do fado
Versão: Amanhã no mar

Agradecemos a Telmo Pires a sua colaboração na nossa rubrica que dá voz aos artistas portugueses e passamos a publicar o seu testemunho:
Depois de 8 concertos em Novembro na Alemanha em Novembro ’19, a minha última vez em palco foi no dia 22. de Dezembro no “Salão Preto e Prata” do Casino Estoril. Era a ‘Gala de Natal da Radio Amália’ e fui, com outros colegas convidado a apresentar quatro temas.
Foi a primeira vez que pisei esse palco e sabia que seria a última vez em 2019. Mas nem eu, nem ninguém dos colegas imaginava nesse momento que iríamos depois estar tanto tempo afastado daquilo que é o nosso “local de trabalho adorado”… o palco.
Depois disso cantei algumas vezes em casas de Fado… quando saía para visitar amigos e colegas… o que faço frequentemente. Até que em Março também essas terem fechado.

O último espetáculo a qual assisti foi um dos maiores e melhores dos últimos anos.
Foi dia 25 de Janeiro, um concerto de Dulce Pontes no Centro Cultural ‘Olga Cadaval’ em Sintra. 
Para mim Dulce Continua a ser “a” artista e “a” voz de Portugal. É uma das minhas maiores inspirações desde que a ouvi pela primeira vez no Festival da Canção em 1991.

Agora a vida parece estar a “recomeçar” pouco a pouco… mas vamos precisar ainda de muito tempo, esperança, respeito e amor para termos uma chance de recuperar algo do que foi perdido.
Muita força e coragem e também paciência a todos os colegas amam e continuam na sua profissão.

Fonte: Festivais da Canção

Um pensamento sobre “O Último Espetáculo de… Telmo Pires

  1. Pingback: “O Último Espetáculo de…” 27 artistas |A rubrica que deu voz aos nossos atores e cantores| |

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.